Ex-governador André Puccinelli e filho, sendo transportando em veículo da PF no dia da prisão – Foto: Gustavo Arakaki/TV Morena

O pedido de habeas corpus do pré-candidato a governador André Puccinelli terá uma definição do Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta sexta-feira (27). O processo está concluso para julgamento, dependendo apenas da manifestação do ministro Humberto Martins. O mérito do habeas corpus, no entanto, será analisado pela ministra Maria Thereza de Assis Moura, relatora da Lama Asfáltica no STJ. O pedido ajuizado pela defesa do ex-governador, do filho dele André Puccinelli Junior e do advogado João Paulo Calves foi protocolado no fim da tarde de quarta-feira, 25. No início da tarde desta quinta-feira, 26, o habeas corpus acabou repassado para 6ª turma do tribunal, que tem Maria Thereza como relatora.

Segundo o Midiamax, o advogado de defesa, André Borges afirma que este é o único recurso até o momento para tentar retirar os réus da prisão. “Vamos primeiro aguardar esse resultado de pedido de habeas corpus e somente depois ingressar com recurso no TRF3”.

Após a negativa do pedido de liminar do relator do Tribunal, o desembargador Maurício Kato, a 5ª Turma, que analisa os recursos da Operação Lama Asfáltica só deve ter julgamento colegiado no próximo dia 6 de agosto, de acordo com o calendário divulgado, após o prazo final das convenções.

Convenção

O ex-governador e pré-candidato André Puccinelli tomou conhecimento do adiamento da decisão e reiterou a orientação ao partido no sentido de que o MDB mantenha toda a programação anterior, para a convenção do dia 04. Dirigentes do partido confirmaram que não houve qualquer mudança no quadro de aliados, nas chapas de candidatos e nos preparativos que continuam sendo encaminhados.