Iniciativa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica beneficia pacientes em Dourados e outros quatro municípios de Mato Grosso do Sul

Equipe do HU-UFGD participa da ação, que é uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Divulgação

O Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) é um dos parceiros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) no mutirão de cirurgias que acontece em Dourados entre hoje (20) e amanhã (21).

Pela primeira vez, Mato Grosso do Sul participa do evento coletivo que antecede congressos médicos ou jornadas da SBCP. Este ano, a jornada acontecerá em Campo Grande e o mutirão de cirurgias tem tema específico relacionado à otoplastia (correção de orelhas de abano).

A ação envolve 53 cirurgiões plásticos e abrange cinco municípios de Mato Grosso do Sul: Campo Grande, Dourados, Corumbá, Três Lagoas e Fátima do Sul. No total, 170 pacientes serão beneficiados com cirurgias de orelhas e também para remoção de lesões de pele (benignas e malignas).

Em Dourados, 27 pacientes serão operados, sendo 16 deles no HU-UFGD, por meio de uma parceria realizada entre a gestão do hospital e a SBCP. Além da cedência de insumos e de salas no Centro Cirúrgico, a instituição atua com a participação de equipes multiprofissionais, incluindo o trabalho dos cirurgiões plásticos Douglas Neumar Menon e Danilo Santos Vidal de Arruda.

A previsão é de que no HU-UFGD sejam efetuadas onze cirurgias de orelha e cinco de pele, simultaneamente aos dois procedimentos de orelha e nove de pele realizados no Hospital Evangélico, que também participa do mutirão.

De acordo com o cirurgião plástico Denilson Drumond de Oliveira, que coordena as atividades em Dourados, o objetivo da ação é levar a cirurgia plástica à população, beneficiando quem necessita de procedimentos reparadores e não tem condições para arcar com o custo das cirurgias.

Mudança

Um dos pacientes atendidos pelo mutirão de cirurgias plásticas é o menino João Gabriel, que tem oito anos de idade. De acordo com a mãe dele, Michelly Serrano, o próprio João pede para corrigir as orelhas desde que tinha seis anos. Para Michelly, a cirurgia representa uma mudança muito significativa na vida de seu filho e também na sua.

“Desde que isso se tornou um problema para ele, principalmente por conta dos apelidos e do bullying na escola, eu comecei a ir atrás da cirurgia. E, realmente, se não fosse esta ação, nós não conseguiríamos, devido ao custo do procedimento”, relata.

Para a seleção de pacientes, foi disponibilizado um número telefônico, pelo qual os interessados se cadastraram, sendo avaliados e convocados na sequência, respeitadas as prioridades dos casos. De acordo com a SBCP, cerca de 400 pessoas buscaram atendimento, superando as expectativas do grupo.

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares

Desde setembro de 2013, o HU-UFGD faz parte da Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do SUS, e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 39 hospitais e também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), financiado pelo MEC e pelo Ministério da Saúde, e que contempla ações em todas as unidades existentes no País, incluindo as não filiadas à Rede Ebserh.