DNC promove palestra a alunos do EJA da Escola Etalívio Penzo em Dourados

Mais de 100 pessoas assistiram a palestra ministrada pelo Sargento PM Julio CT Arguelho – Divulgação PM
Mais de 100 pessoas assistiram a palestra ministrada pelo Sargento PM Julio CT Arguelho – Divulgação PM

Seguindo a agenda de palestras aos alunos do EJA de Dourados, a Polícia Militar de Dourados, através do Projeto “Diga Não ao Crime”, ministrou aos alunos da Escola Etalívio Penzo, no Parque das Nações 2, a palestra que visa inibir a iniciação criminal entre jovens e adolescentes na região de fronteira.

Com a presença da Coordenadora do EJA em Dourados, professora Eulália Rodrigues Saburá, e da Diretora da Escola, professora Creuza Ribeiro Nascimento, o idealizador e palestrante do projeto, Sargento PM Julio CT Arguelho, iniciou a palestra ministrando aos mais de 100 espectadores sobre as consequências criminais do uso e tráfico de drogas, demonstrando a linha tênue que divide usuários e traficantes.

Foram utilizados alguns vídeos que mostram um pouco da violência usada no acerto de contas entre traficantes, e também sobre ações da Policia Militar na repressão aos crimes em Dourados.

O Sargento PM Arguelho relatou ainda em sua ministração sobre a responsabilidade de todos com relação a segurança pública em nossa cidade, e também sobre a responsabilidade dos pais na educação e disciplina dos filhos, principalmente com relação às más companhias.

“O público da escola é bastante eclético, formado por adolescentes, jovens e adultos, sendo que desses muitos já são pais e mães, o que nos possibilita um discurso de maior aproximação familiar para o combate a iniciação criminal, que via de regra começa através do uso de drogas e pelo envolvimento com pessoas de má índole.”

Ao final da palestra, o Sargento Arguelho ainda fez um atendimento individualizado a alguns pais e jovens que o procuram para aconselhamento sobre drogas, álcool e questões comportamentais cotidianas.

“O trabalho da Polícia Militar é muito amplo e abrangente e seus integrantes se empenham para estabelecer ajuda social as pessoas que os procuram, com isso tendo a possibilidade de sanar problemas que levem pessoas ao cometimento de crimes”, diz o sargento Arguelho no encerramento da palestra.