G7 pode enviar US$ 20 milhões para combater incêndios na Amazônia

Queimadas na Amazônia foram tema central de cúpula de líderes

Os países do G7 pretendem disponibilizar US$ 20 milhões para serem usados em ações de combate a queimadas e incêndios na Amazônia, de acordo com fontes do governo francês.

A soma deve ser enviada “imediatamente” aos países afetados. Uma nova ajuda financeira pode ser disponibilizada “em médio prazo” para “um plano de reflorestamento”. Os líderes do G7, que estão reunidos em Biarritz, na França, para sua anual cúpula, também teriam concordado em enviar aviões Canadair para combater os incêndios na Amazônia.

Fontes locais disseram nesta segunda-feira (26) que o líder indígena Raoni é aguardado em Biarritz para o encerramento da reunião, quando uma declaração final será assinada. A reunião do G7 começou no sábado (24) e termina hoje. Um dos principais temas discutidos pelos chefes de Estado e de Governo da França, Itália, Alemanha, Reino Unido, Japão e Canadá é o meio ambiente.

O assunto foi endossado pelo anfitrião Emmanuel Macron, que na semana passada começou a fazer apelos pelo fim das queimadas na Amazônia. Os comentários de Macron incomodaram o governo brasileiro e a cúpula militar.

Apesar dos países do G7 terem demonstrado interesse em ajudar e oferecido suporte no combate aos incêndios, o presidente Jair Bolsonaro disse que aceitou apoio de Israel.

Embora 60% da Região Amazônica se situe no Brasil, a maior floresta do mundo também se estende por oito outros países: Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Venezuela, e até mesmo o departamento ultramarino da França, Guiana Francesa.

Da AnsaFlash