Sevilla sobe pedida por Arana e Corinthians praticamente descarta negócio

De volta ao Brasil após quatro dias na Espanha, o diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, conversou com a imprensa após o empate da equipe no clássico com o Santos, na Arena de Itaquera, e deixou claro o motivo de sua viagem, o por que a negociação não andou e ainda aproveitou para praticamente descartar a contratação do lateral esquerdo.

A proposta do Corinthians está mantida e é de 8,5 milhões de euros (cerca de R$ 34 milhões). A ideia do clube paulista seria pagar o montante em quatro anos, sem entrada. Apesar das tratativas e a busca por soluções, os espanhóis endureceram ainda mais as conversas, o que desanimou o dirigente alvinegro.

“Com o Arana, sim (tudo certo). A gente já tinha deixado isso claro, ele tem interesse em voltar, tem muita vontade de voltar ao Corinthians. Já com o Sevilla, os valores pedidos e a forma de pagamento… Seria de nossa parte uma irresponsabilidade”, contou Duílio.

“Os valores, a forma de pagamento… Fiz a viagem porque a gente tem que tentar pessoalmente. Como as conversas não andavam por telefone há muito tempo, tinha a obrigação de ir lá, mostrar o que poderia ser feito. Mas trato como irresponsabilidade (a pedido da Sevilla) Dessa forma a gente não teria como cumprir e estaria prejudicando o clube”, continuou.

“Eles queriam um valor maior e uma parte maior à vista. Estávamos no limite dos valores e da forma de pagamento das parcelas. A proposta continua lá”.

A todo momento da entrevista, o cartola do Corinthians fez questão de esclarecer a preocupação com as finanças do clube e se defendeu de quem o acusou de ter ido a Espanha sem necessidade, já que a contratação tinha tantos obstáculos.

“Estamos falando de valores altos, de um jogador importante, que gera expectativa grande na torcida e a gente tem cuidado de não gerar. Não se pode tratar uma negociação desse tamanho por telefone. Conversamos muito, tentamos chegar num acordo de forma de pagamento, mas eles vieram com outros valores, mais altos até do que conversamos por telefone. O Corinthians não tem como fazer um negócio deste tamanho, desta forma, nesse momento”, afirmou.

“Eles têm interesse (em vender Arana), mas quem aumenta o valor e diminui as parcelas parece que não quer (negociar). A nossa função é tentar, sabemos que isso gera expectativa, mas tínhamos a obrigação de tentar”.

Por fim, Duílio Monteiro Alves usou um tom de frustração para praticamente descartar a contratação do jogador de 21 anos, revelado pelas categorias de base do Timão.

“É uma pena, a gente queria muito, ele quer muito, mas não temos condições de fazer o que é pedido. Não sei se vai ter continuação lá na frente. Tem uma proposta lá. Mais para frente não dá para saber. Vamos aguardar”.

Da Gazeta Esportiva