Na manhã deste domingo foi realizado o Grande Prêmio de Cingapura, 14ª etapa da temporada de 2017 da Fórmula 1. Após largar na quinta colocação, Lewis Hamilton fez uma corrida sem erros e liderou praticamente de ponta a ponta, aumentando ainda mais sua vantagem na liderança do Mundial.

A segunda colocação ficou com Daniel Ricciardo, da Red Bull, que não conseguiu pressionar o britânico pela liderança da prova. Completou o pódio o outro piloto da Mercedes, Valtteri Bottas, que fez uma corrida tranquila. Já Felipe Massa seguiu vendo a Williams com baixo rendimento em Marina Bay. Assim, o brasileiro foi apenas o 11º.

Na largada, Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen e Max Verstappen se envolveram em um acidente e os três acabaram abandonando a prova. Melhor para Lewis, que assumiu a ponta logo depois de o alemão deixar a pista. Com o resultado, Hamilton aparece com 263 pontos, 28 a mais do que Vettel.

A próxima corrida da temporada de 2017 da Fórmula 1 acontece no dia 1º de outubro, na Malásia. Restam apenas seis GPs para o término do atual campeonato.

A corrida – Antes da largada, os organizadores da Fórmula 1 demonstravam preocupação com o clima, já que uma chuva leve caía em Cingapura, com o agravante de ser a única prova noturna do calendário. Mesmo assim, os pilotos largaram normalmente, e as emoções não demoraram a aparecer.

Após as luzes vermelhas se apagarem, Verstappen, que havia largado em segundo, sofreu um sanduíche de Ferraris, com Vettel pela direita e Raikkonen pela esquerda. Os pilotos da escuderia italiana acabaram tendo um forte toque e Kimi perdeu o controle do carro. Na primeira curva, o finlandês acabou passando reto e arrastou Max e Alonso para fora da pista, e os três abandonaram a corrida.

Vettel não saiu ileso do acidente e também teve problemas. O tetracampeão acabou rodando na pista e percorreu uma parte de ré, até ser ultrapassado por todos os pilotos, tendo sua prova comprometida. Quem levou a melhor com tudo isso foi Hamilton, que fez uma ótima largada e logo assumiu a ponta, e ainda viu seu principal concorrente ao título ir para a garagem.

Lewis não demorou para abrir vantagem e ficar tranquilo na primeira colocação. Ricciardo, em segundo, não conseguia pressionar o tricampeão. Enquanto isso, Bottas chegou à terceira posição. Apesar de ser um circuito de rua e, por isso, as ultrapassagens serem ainda mais complicadas, os pilotos fizeram um belo espetáculo em Marina Bay, com várias trocas de posições.

Na volta 38, Hamilton tinha dez segundos de frente para Ricciardo. Contudo, Marcus Ericsson, da Sauber, acabou batendo e o safety car foi à pista. Assim, todos os pilotos ficaram próximos e Lewis perdeu a vantagem na ponta, demonstrando enfaticamente seu descontentamento com a entrada do carro de segurança.

Diante de tantas paralisações, já que o acidente da primeira volta também fez com que o safety car entrasse, não haveria tempo para que as 61 voltas fossem completadas. Assim, a contagem regressiva de duas horas começou, e a corrida foi interrompida quando os 120 minutos foram finalizados.

Com a pista liberada, Hamilton voltou a se distanciar de Ricciardo na ponta e administrou a vantagem para garantir sua sétima vitória na atual temporada da F1, sendo a terceira consecutiva. Assim, Vettel chegará ainda mais pressionado para o GP da Malásia.

Confira abaixo a classificação do GP de Cingapura.

1: Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)
2: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)
3: Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)
4: Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)
5: Sergio Pérez (MEX/Force India)
6: Jolyon Palmer (GBR/Renault)
7: Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren)
8: Lance Stroll (CAN/Williams)
9: Romain Grosjean (FRA/Haas)
10: Esteban Ocon (FRA/Force India)
11: Felipe Massa (BRA/Williams)
12: Pascal Wehrlein (ALE/Sauber)

Não completaram

Fernando Alonso (ESP/McLaren)
Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
Max Verstappen (HOL/Red Bull)
Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)
Marcus Ericsson (SUE/Sauber)
Nico Hulkenberg (ALE/Renault)
Kevin Magnussen (DIN/Haas

Da Gazeta Esportiva