Junior Mochi esteve nesta segunda-feira em Dourados – Foto: Rachid Waqued

Mesmo com os termômetros marcando nove graus, Junior Mochi, candidato do MDB ao governo do Estado, foi recebido com abraços calorosos na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul, Dourados, nesta segunda-feira (3).

Além da rodada de entrevistas para jornais e rádios locais, Junior se reuniu com correligionários, apoiadores e colaboradores de campanha no município para dar um recado: “Não existe espaço vazio na política. Quem se abster de escolher, terá um governador, senadores e deputados, de qualquer maneira. É importante participar, não pelo candidato, mas pela comunidade”.

O recado foi dado aos colaboradores de campanha das coligações Amor, Trabalho e Fé. De acordo com o candidato, pesquisas mostram que 61% do eleitorado sul-mato-grossense ainda não definiu o voto para governador. “O que nos dá a certeza de que as candidaturas apresentadas até então não atendem os anseios e necessidades da população. Viemos para ser essa alternativa”, disse Mochi.

Para Valdomiro Marques, o candidato Junior Mochi é, de fato, diferente. “O que mais achei interessante no Mochi foi ele não prometer. Quem promete não cumpre”. Geovana de Souza Porto destacou as demandas ainda pendentes no município, “são tantas que fica difícil escolher uma”.

Aguillera de Souza, emedebista, professor universitário de questões indígenas, lembrou a ausência de líderes políticos nas discussões relacionadas aos povos indígenas. “É uma necessidade discutir infraestrutura, educação e todos os demais temas que, assim como são importantes para a comunidade em geral e para os indígenas. Por isso me filiei e, agora, vejo no Mochi uma via interessante de apoio”.

Da Assessoria