O presidente Carlos Peres – Foto: Ivan Storti/Santos FC

O Santos está preocupado com o pagamento das próximas folhas salariais e teme o retorno de jogadores emprestados nesta temporada.

Os clubes menores sofrerão grande impacto em meio à paralisação no futebol brasileiro pelo novo coronavírus e podem devolver atletas.

O Peixe sabe dessa possibilidade e espera que não seja necessário. Os contratos possuem multa e salários divididos, mas a responsabilidade do pagamento é do Alvinegro.

O Santos tem 10 jogadores emprestados para clubes do futebol brasileiro: Cleber Reis, Romário, Matheus Ribeiro, Sabino, Guilherme Nunes, Rafael Longuine, Felippe Cardoso, Lucas Braga e Rodrigão. A economia mensal, contando encargos, beira R$ 1 milhão. Noguera (Ponferradina-ESP) e Copete (Everton-CHI) estão no exterior.

O presidente José Carlos Peres estuda formas de manter as principais contas em dia e estuda até reduzir salários de jogadores pela metade.

Da Gazeta Esportiva

Orteco