IEL inicia a 2ª turma deste ano do curso sobre como falar em público

O curso é ministrado pelo facilitador Guto Dobes, consultor de Marketing, Comunicação e Treinamentos - Divulgação
O curso é ministrado pelo facilitador Guto Dobes, consultor de Marketing, Comunicação e Treinamentos – Divulgação

Falar em público é um dos grandes medos do ser humano, mas, em contrapartida, é algo extremamente necessário nos dias atuais. Diante disso, o IEL começou nesta segunda-feira (14/02), as aulas da segunda turma de 2017 do curso “A Arte de Expressar-se Bem para Qualquer Público”. O curso, ministrado pelo facilitador Guto Dobes, consultor de Marketing, Comunicação e Treinamentos, vai até quinta-feira (17/08), totalizando 12 horas de treinamento.

“Percebo que hoje as pessoas têm muito pavor de falar em público e na maioria das vezes elas nem sabem quais dificuldades têm, porque o medo é tanto que não deixa nem ao menos elas tentarem. Isso porque são sempre muito exigentes, se cobram demais e fazem autojulgamento muito crítico. Então o curso vem para mostrar que é possível falar em público, desde que respeite algumas regras”, explicou Guto Dobes.

O facilitador ainda acrescenta que a capacitação busca desenvolver nos participantes “a fisiologia do bom orador”, que é como se comportar, desde a postura aos gestos e vestuário. “Não é um curso voltado apenas para orador de palestra, mas também para melhorar a performance numa reunião, numa apresentação na escola ou faculdade, com clientes”, detalhou.

Noemi Guedes é dona de um salão de beleza e recentemente se graduou em Pedagogia. Como sente insegurança na hora de encarar uma sala de aula, resolveu buscar uma formação na área. “Eu sinto que tenho certa dificuldade, fico apreensiva quando preciso falar com os alunos. E até para explicar o meu trabalho para uma cliente acredito que posso melhorar, ter mais desenvoltura”, disse.

O mesmo motivo levou o representante comercial Alberto Nogueira Junior a buscar o Curso de Oratória do IEL. “Trabalho há 20 anos com vendas e percebo que tenho uma deficiência em me expressar, seja em reuniões com muitas pessoas ou apenas com um cliente. Acredito que com essa capacitação atingirei minhas metas de vendas com mais facilidade”, afirmou.

Já Nayara Garcia Benevides é acadêmica de Engenharia Civil e procurou o IEL após começar estágio numa construtora e ter, entre as funções, treinamento de funcionários. “Assim que soube que falaria para várias pessoas já me inscrevi no curso, porque sabia que teria muita dificuldade. Meu primeiro treinamento foi hoje e não consegui dormir à noite. Além disso, treinei bastante em casa e na hora não saiu nada como planejado. Espero que no próximo me saia melhor, pois já terei feito essa capacitação”, concluiu.