Trump culpa Putin por ingerência russa em eleições

Presidente recuou mais uma vez após cúpula em Helsinque

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que considera Vladimir Putin “responsável” pelas ações de russos para influenciar nas eleições norte-americanas de 2016, indo de encontro a tudo o que ele havia dito na cúpula de Helsinque, na última segunda-feira (16).

A declaração foi dada em entrevista à emissora “CBS”, após Trump ter sido duramente criticado até por aliados por ter desacreditado os serviços de inteligência e a Justiça dos Estados Unidos na frente de Putin.

Perguntado pelo âncora Jeff Glor se concordava com as acusações de que a Rússia interferiu nas eleições de 2016, o presidente respondeu: “Sim, e eu já tinha dito isso antes, Jeff. Eu disse isso várias vezes antes, e diria que é verdade, sim”.

Em seguida, Trump foi questionado sobre a responsabilidade de Putin no caso. “Bem, eu o consideraria [pessoalmente responsável], porque ele está no comando do país. Assim como me considero responsável por coisas que acontecem neste país. Como líder do país, você teria de considerá-lo responsável”, sim, afirmou.

Na cúpula com Putin em Helsinque, o magnata disse que o “caso Rússia” prejudicara as relações bilaterais entre Washington e Moscou e que não tinha motivos para “não acreditar” na inocência do país.

A postura provocou uma chuva de críticas contra Trump, inclusive dentro do Partido Republicano, e ele teve de vir a público um dia depois para se retratar. Pressionado, o presidente disse então ter “plena confiança” nos serviços de inteligência e chegou até a citar um equívoco gramatical para negar que tenha defendido Putin.

Relatórios dos serviços de inteligência dos EUA mostram que hackers patrocinados pelo Kremlin agiram para influenciar o eleitorado norte-americano em benefício de Trump. Na semana passada, 12 militares russos foram denunciados por violações informáticas nos servidores do Partido Democrata.

Da AnsaFlash