SENAI fecha parceria com Maternidade Cândido Mariano para consertar incubadoras neonatais

O SENAI vai consertar cinco incubadoras neonatais da Maternidade Cândido Mariano, localizada em Campo Grande. O reparo e manutenção dos equipamentos que estão parados por problemas técnicos, será possível por meio de parceria entre a FIEMS (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul) e o hospital.

A parceria foi fechada na tarde de quarta-feira (07/04) durante uma reunião, no Edifício Casa da Indústria, entre o chefe de gabinete da Presidência da FIEMS, Robson Del Casale, o diretor regional do SENAI e Rodolpho Mangialardo, o presidente da Maternidade Daniel Miranda.

O diretor regional do SENAI em Mato Grosso do Sul, Rodolpho Mangialardo, explicou que assim que as incubadoras chegarem vão passar uma análise técnica com a equipe do SENAI para avaliar que tipo de manutenção é necessária e já iniciar os trabalhos. “A gente entrou nessa área de saúde há pouco mais de um ano, por conta da pandemia e, hoje, os representantes da Maternidade Cândido Mariano estiveram aqui pedindo nossa ajuda para consertar incubadoras. Propomos também para essa nova administração que está iniciando consultorias com a nossa equipe para buscar melhorias para oportunizar os recursos, evitar desperdícios e. até mesmo, melhorar as condições de alguns equipamentos”.

A Maternidade Cândido Mariano, funciona há 83 anos em Campo Grande e é referência em ginecologia obstetrícia e UTI Neonatal. O presidente do hospital, Daniel Miranda, destacou que as cinco incubadoras neonatais estão paradas por falta de manutenção ou porque houve danos em peças. Miranda conta ainda que buscou essa parceria pela excelência no trabalho desenvolvido pelo SENAI MS no conserto de equipamentos hospitalares. “Hoje a maternidade precisa de parceiros para continuar crescendo e prestar um serviço de qualidade para a comunidade. A FIEMS, por meio do SENAI, vem desenvolvendo essa expertise na manutenção de equipamentos hospitalares e viemos em busca dessa ajuda”.

Respiradores hospitalares
Essa não é a primeira vez que o SENAI MS conserta equipamentos hospitalares em Mato Grosso do Sul. No ano passado, com o início da pandemia provocada pelo coronavírus, uma força tarefa foi montada reunindo técnicos voluntários do SENAI e juntos consertaram 115 respiradores usados em hospitais de 17 municípios do estado, ajudando a salvar inúmeras vidas de pacientes internados com complicações da covid.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.