Madson acha lamentável o veto do projeto – Foto: Thiago Morais

Projeto de lei de autoria do vereador Madson Valente (DEM), que garantia acessibilidade às pessoas que possuem necessidades especiais, foi vetado de forma integral pelo Executivo Municipal. De acordo com o projeto, 10% dos brinquedos em parques infantis e outros equipamentos devem ser adaptados para pessoas que possuem limitações físicas ou mentais.

Madson considera que, mais uma vez, o governo municipal se equivocou e demonstra alto grau de insensibilidade, pois o projeto é “inquestionável e passou por todas as comissões e pela Procuradoria da Casa de Leis”.

“É evidente que o veto é de natureza política e não técnica, pois as justificativas para o veto não possuem consistência e, por isso, não é convincente. Isso apenas materializa a capacidade de um governo de chegar ao nível de prejudicar segmentos da sociedade que necessitam de políticas públicas para que sejam promovidas, neste caso contrariando a lei da acessibilidade, as orientações da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), Constituição Federal e a lei orgânica do município. Lamentável”, apontou o vereador.

Madson esclarece que o veto terá que ser submetido ao plenário, portanto são os vereadores que irão decidir a manutenção ou não do mesmo. “Espero conseguir sensibilizar os colegas vereadores, para que este equívoco do governo municipal não encontre ressonância na câmara e desta forma venhamos garantir um direito fundamental daqueles que possuem capacidade de mobilidade reduzida”, apontou.

“Vejo que um governo que se autodenomina ‘cuidador de pessoas’ demonstra total incoerência e incapacidade de compreender a dinâmica de um parlamento, que não aceita o contraditório e por isso age de forma tão arbitrária e descabida, sendo capaz e dentro de uma visão de retaliação, vingativa prejudicar parcela da sociedade, mesmo sendo o projeto relevante e de grande alcance social”, desabafa Madson.