Ponte sobre Curral de Arame é concretada e obra entra na fase final

Estrutura de concreto sobre o córrego Curral de Arame está em fase de cura – Foto: Luiz Radai

Pouco mais de um mês depois de iniciada a obra de construção, a ponte de concreto sobre o córrego Curral de Arame entrou na fase de finalização. Esta semana, a estrutura foi concretada e agora, a Secretaria Municipal de Obras Públicas aguarda o processo de cura do concreto para aterrar as bases e liberar o tráfego de veículos.

Em visita ao local, na manhã desta quinta-feira (28), o secretário de Obras, Tahan Sales Mustafa, destacou a importância da nova estrutura e a rapidez com que as obras foram executadas. A ponte substitui uma ponte de madeira na região após as sitiocas, à direita da BR-163 no sentido a região sul. “Temos pouco mais de um mês de obras e esta estrutura já está em fase final. Agora é aguardar as próximas fases e liberar a passagem aos munícipes”, disse.

A ponte de 17 metros custou em torno de R$ 370 mil. Como a região entre as rodovias BR-163 e MS-379 (acesso a Laguna Carapã) é de grande produção agrícola, a ponte de concreto vai dar mais comodidade e segurança para o acesso dos produtores e escoamento da safra.

Esta e mais duas pontes (uma reformada e outra em fase de obras na Vila São Pedro) são fruto da busca da prefeita Délia Razuk em resolver os problemas pontuais nos distritos, após ouvir pedido de moradores. No ano passado, após determinação, ocorreu o empenho do valor, adequação do projeto e processo licitatório, licenças ambientais e o início da obra no começo de 2018.

Vila São Pedro

O secretário visitou também a obra no distrito de Vila São Pedro, onde uma ponte de 20 metros é construída sobre o córrego Laranja Doce. Esta foi orçada em R$ 490 mil e vai colocar fim a um transtorno que a comunidade local enfrenta.

Como o córrego é mais largo e a característica do solo naquele ponto é diferente, foi necessária uma intervenção mais drástica para fixar a estrutura. Um dos equipamentos utilizados ficou preso durante a paralização dos caminhoneiros e o empreendimento está um pouco mais demorado, mas também já entra em fase de preparação para receber o concreto.

Naquela região, a ponte vai ser construída no lugar onde existia uma ponte de madeira que foi destruída por um incêndio que iniciou na vegetação, derrubando a estrutura antiga, arrastada pela água do córrego.

Depois do incêndio, os moradores da região precisam acessar a Vila São Pedro dando uma volta de 8 km pela rodovia MS-379.