O Campeonato Paulista 2020 está desenhado. Na tarde dessa terça-feira, em evento na sede da Federação Paulista de Futebol, o Conselho Técnico se reuniu os com representantes dos clubes para definir detalhes do torneio.

Inscrição
Os clubes votaram pela manutenção do número máximo de 26 atletas de inscritos. A ação representa uma vitória das equipes do interior, que têm elencos mais enxutos em relação aos grandes do Estado.

A Lista B também está mantida. Ela permite a inscrição de jogadores formados pelas categorias de base do próprio clube. Nesse caso, os integrantes dessa Lista B não são somados aos 26 da Lista A.

Técnicos
Os técnicos dos times não poderão trabalhar em mais de uma equipe dentro da mesma edição. No caso de alguma demissão em meio a competição, o profissional ficará impedido de retornar ao torneio por outro clube.

Novo-velho formato
O regulamento voltará ao formato com 16 datas. Quartas de finais e semifinais serão disputadas em jogos únicos, com o time de melhor campanha apenas com a vantagem de jogar em casa. A receita da partida será dividida pelos clubes de cada confronto. A final se manterá em dois jogos.

Empates nas fases quartas e semifinais leva a definição do classificado às penalidades máximas. Os dois últimos colocados na fase de pontos corridos serão os rebaixados.

Desde 2017 o Paulistão vinha tendo partidas de ida e volta em toda fase final de mata-mata. Ou seja, o formato para o ano que vem se espelha na edição de 2016, a última nesses moldes.

A competição estadual está agendada para começar dia 22 de janeiro e terminar dia 16 de abril. A Data Fifa de março não desfalcará os times em disputa devida a pausa no calendário.

A primeira fase não sofreu alteração. Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos serão cabeças de chaves. Integrantes do mesmo grupo não se enfrentam na disputa por pontos corridos e os dois melhores de cada grupo avançam.

VAR
O que também não mudou foi a utilização do árbitro de vídeo, o VAR. A primeira fase não contará com o auxílio da tecnologia, que será implantada em toda a fase final sob custo da FPF.

Premiação
O campeão embolsará R$ 5 milhões, assim como na edição 2019. O vice receberá R$ 1,65 milhão. Ao todo, serão distribuídos R$ 11,7 milhões.

Da Gazeta Esportiva