Na quarentena, professores das escolas do Sesi já disponibilizaram 4,1 tera em aulas online

Há pouco mais de três meses, os alunos da Rede Sesi de Ensino de Mato Grosso do Sul assistem às aulas de casa, pela Internet, e, desde então, os professores das sete escolas da instituição no Estado já gravaram mais de 4,1 terabyte em conteúdo streaming, permitindo aos estudantes manter uma rotina de estudos durante a quarentena provocada pelo novo coronavírus (Covid-19).

Para se ter uma ideia, a quantidade de aulas online disponibilizada aos alunos neste período equivale, em média, a mil DVDs de filmes em HD e é tão expressiva que chamou a atenção da empresa Big Brain, responsável pela operacionalização das plataformas educacionais da Microsoft em todo o Brasil. Graças a essas plataformas da Microsoft, instituições de ensino do país conseguiram aplicar o ensino à distância durante a pandemia do novo corona vírus.

“Agora, em razão da ampla quantidade de conteúdo preparado pelos docentes das escolas do Sesi no Estado, começamos a preparar um backup destes arquivos e, assim, liberar espaço na plataforma de streaming da Microsoft”, conta o assessor de tecnologias educacionais do Sesi, Fabio Rodrigo de Sousa. Este, continua ele, foi um pedido da Big Brain ao Sesi porque os professores já disponibilizaram tantas aulas para os alunos acessarem online, que o limite de dados suportado pela plataforma já foi atingido.

Experiência com plataformas online
A facilidade que a equipe docente da Rede Sesi de Ensino tem em preparar as aulas online e, consequentemente, dos alunos para acompanhar este conteúdo de casa é resultado de um trabalho visionário que a instituição começou a aplicar em 2015 e que tornou fácil o processo de transição provisória para a educação a distância. “Naquela época entendemos que era a hora de começar a desenhar um formato de ensino que fosse alinhado às necessidades dos jovens estudantes, cada vez mais conectados e curiosos para descobrir o que existe de novo em termos de tecnologia”, conta o superintendente do Sesi, Bergson Amarilla.

O Sesi então passou a investir de forma pioneira nas plataformas online educacionais e, principalmente, na formação continuado dos docentes para aplicar essas tecnologias no dia a dia da sala de aula. Antes mesmo do início da quarentena, por exemplo, alunos e professores estavam habituados ao uso do Office 365, o pacote de aplicativos disponibilizados pela Microsoft Education adquiridos pelo Sesi que possibilita, entre outras ferramentas, que assistam às aulas e façam diversas atividades de casa.

Desde o dia 23 de março, de segunda à sexta-feira, os estudantes vestem o uniforme, os professores, o jaleco e, de casa mesmo, por meio da Microsoft Teams, assistem às aulas normalmente por uma sala virtual, com a possibilidade de interagirem entre si e discutirem o conteúdo do dia. A mudança foi, e tem sido tão natural, que o engajamento é de até 93% dos alunos, que acompanham diariamente as aulas online na plataforma, conforme relatório de acesso fornecido pela Microsoft.

Rede Sesi de Ensino

A Rede Sesi de Ensino em Mato Grosso do Sul conta com sete escolas, localizadas nos municípios de Campo Grande, Três Lagoas, Dourados, Corumbá, Maracaju, Naviraí e Aparecida do Taboado. A instituição oferece da Educação Infantil ao Ensino Médio, com preços diferenciados e educação inovadora e formação empreendedora que prepara o aluno para o mercado de trabalho do futuro.

Abaixo, você confere alguns dos diferenciais da Escola do Sesi e tornam o aprendizado atrativo:
Crianças aprendendo a construir robôs e programando suas funções na linguagem Java e Phyton? A robótica faz parte da grade curricular da Escola do Sesi de forma interdisciplinar, a partir do 6º ano do Ensino Fundamental, preparando-os para um ensino mais prático e aprofundado sobre o futuro das tecnologias e do mercado de trabalho.

Nas escolas do Sesi, a disciplina de Empreendedorismo é aplicada em parceria com o Sebrae, referência nacional no assunto, e trabalha com conceitos do protagonismo dos alunos, atitudes criativas, assertividade e busca da inovação. A matéria faz parte da grade curricular a partir da 6ª série do Ensino Fundamental até o 1º ano do Ensino Médio, com aulas semanais. 

Plataformas

As escolas do Sesi disponibilizam inúmeras plataformas online para despertar o interesse do aluno em Matemática, Português e outras disciplinas, além de tornar o ensino dinâmico e inovador. O Mangahigh, por exemplo, é um site utilizado no mundo todo e baseia o ensino de Matemática em games, ou seja, o aluno aprende brincando. A RoboGarden é uma plataforma canadense usada em vários países para ensinar programação a crianças e jovens de 7 a 17 anos de idade. Como estímulo ao hábito de leitura e para ampliar os conhecimentos da Língua Portuguesa, as escolas do Sesi do Estado integram à metodologia de ensino o Guten News, que funciona como um jornal digital que “traduz” as notícias para a linguagem infanto-juvenil.

Desde o Ensino Médio, alunos da Escola do Sesi têm contato com projetos de pesquisa que muitos só irão ter acesso na faculdade, e olhe lá. Os jovens desenvolvem trabalhos em diversas áreas do conhecimento, sempre com a orientação de um professor, podendo contar, ainda, com auxílio de docentes de instituições de ensino superior parceiras do Sesi. Os trabalhos elaborados pelos alunos inclusive são submetidos a feiras científicas de abrangência nacional, e inclusive já foram premiados, aproximando-os da comunidade acadêmica e científica.

Além das feiras de tecnologia, os alunos também são incentivados a participar de diversas competições nacionais e internacionais de robótica, como os torneios da FLL (First Lego League), liga estadunidense que organiza a maior disputa mundial entre robôs, e a OBR (Olimpíada Brasileira de Robótica). As escolas do Sesi também promovem todos os anos o Torneio Interclasses de Robótica, uma forma de estreitar os laços entre os alunos e despertar o interesse para as competições externas. Os estudantes também são incentivados e preparados para participar de provas nacionais como a Obmep (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia), entre outras.

As escolas do Sesi contam com salas interativas, espaços inovadores que quebram o padrão da sala de aula tradicional, e despertam e estimulam o protagonismo e interesse do aluno pelo aprender. Nelas, as carteiras não são dispostas em fileiras e o quadro negro dá lugar a um painel 3D, que permite ao professor ensinar conteúdos como geometria e cartografia de uma forma inovadora e simplificada para os alunos.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui