‘Sábado sem mosquito’ teve início no dia 30 de março, no Parque das Nações II; ações vão prosseguir durante a semana em outros bairros 

Na semana passada, 15 caminhões de entulho foram recolhidos no Parque das Nações II – Foto: CCZ/Divulgação

Os mutirões de limpeza que a prefeitura de Dourados vem realizando pelos bairros da cidade têm comprovado o quanto ainda falta de conscientização por parte da população no que diz respeito aos cuidados que se deve tomar para evitar a proliferação de doenças como dengue, febre chikungunya e zica vírus, transmitidas pelo mosquito Aedes aegipty.

Na segunda ação desenvolvida em uma semana, na sexta (5) e no sábado (6), na região das vilas Índio e Rosa, foram coletados e retirados 20 caminhões de materiais inservíveis e favoráveis para a procriação do mosquito, como pneus velhos, latas, garrafas, vasos sanitários e até móveis, como sofás e máquinas de lavar, entre outros tipos de lixo que poderiam se transformar em possíveis locais para a proliferação do mosquito transmissor das doenças.

Todo o lixo retirado foi resultado de dois dias de ação, em que foram trabalhados 1.526 imóveis, dos quais 258 encontravam-se fechados. De um total de 61 quarteirões percorridos e vasculhados pelos agentes do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), 1.784 foram informados da ação e as pessoas receberam orientações e recomendações.

Deste total de imóveis visitados, sete focos de procriação do mosquito foram encontrados. Também foram feitas 22 notificações.

Foram utilizados 40 agentes de CCZ neste mutirão, que contou também com a participação de equipes do Imam (Instituto de Meio Ambiente de Dourados) e da Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos), a Guarda Mirim e servidores da UBS (Unidade Básica de Saúde) da Vila Índio.

Parque II

A ação, chamada “Sábado sem mosquito”, sugerida pelo Ministério da Saúde no contexto da campanha nacional contra o Aedes, teve início em Dourados no sábado passado, 30 de março, pelo Parque das Nações II, bairro com maior número de casos positivos de dengue, conforme a planilha de notificações para bloqueio da dengue.

No Parque II o mutirão trabalhou com 1.384 imóveis; 164 foram encontrados fechados, sendo 1.548 informados, num total de 56 quarteirões.  Um foco foi encontrado e foi feita uma notificação.

Naquela primeira ação, foram retirados 15 caminhões, levando materiais orgânicos, latas, garrafas pet, tanques de concreto, sofás, geladeiras, fogões, vasos sanitários, galhos e folhas, entre outros.

“Como sempre a prefeita Delia tem nos recomendado, estamos fazendo a nossa parte, visitando os imóveis a procura de possíveis focos do mosquito. Agora, precisamos muito contar com a colaboração dos moradores, em dois sentidos: primeiro, que mantenham seus quintais e terrenos sem ambiente para a proliferação do mosquito e, segundo, que facilitem o acesso dos agentes para que possam desenvolver o trabalho”, pede Rosana Alexandre, coordenadora do CCZ de Dourados.

O diretor-presidente do Imam, Fabiano Costa, que responde interinamente também pela Secretaria de Serviços Urbanos, destaca a importância de a população se engajar nesta luta, “que não é só do poder público, mas de toda a sociedade douradense”.

Ele destaca a participação dos servidores do Imam, que aproveitam os mutirões para distribuir mudas de espécies nativas e frutíferas e também do “substancial apoio que os trabalhadores da Semsur prestam na retirada de todo material recolhido”.

“É um trabalho de todos. O poder público vem com seus agentes e os moradores contribuem na retirada do lixo. Com esse trabalho de parcerias, Dourados haverá de vencer a dengue. É essa a recomendação da nossa prefeita Délia Razuk”, diz.

Casos

De acordo com números divulgados no final de semana, somente em 2019 já foram 792 notificações para casos de dengue em Dourados, sendo 291 positivos. Houve já dois casos de óbitos.

Quanto à chikungunya, foram 33 notificações, sete casos positivos e 18 negativos. Já em relação à zika, foram notificados quatro casos, nenhum positivo.

Fumacê

As ações de combate a dengue seguem de forma intensa em Dourados. A Prefeitura, por meio do CCZ, além das visitas de casa em casa nos bairros, mantém três carros de fumacê diariamente para atuação, tanto na sede do município como nos distritos. Os veículos, um de propriedade da Prefeitura e dois cedidos pelo Governo do Estado, realizam a pulverização durante o período noturno.

– Mutirão nas vilas Índio e Rosa neste fim de semana retirou 20 caminhões de entulho; Guarda Mirim apoiou ação