Maracaju: Produtos da merenda escolar foram aprovados nos testes

Técnicos reunidos com representantes da Comunidade Quilombola São Miguel – Assecom/Prefeitura de Maracaju

O Departamento Agropecuário Municipal, Agraer e Vigilância Sanitária de Maracaju estiveram reunidos com os produtores da merenda escolar da Comunidade Quilombola São Miguel.

Na reunião de trabalho junto a comunidade, os técnicos apresentaram os resultados das análises dos produtos que serão comercializados com a prefeitura.

Com um resultado satisfatório, os produtos apresentados todos foram aprovados. Com a qualidade aprovada, os produtos que serão servidos nas escolas serão de primeira qualidade dentro das exigências sanitárias, tornando assim a merenda, que será servida no lanche dos seis mil alunos da rede pública, muito mais saudável.

Outro fator importante que vai gerar mais renda aos pequenos agricultores é que este ano a Secretaria de Assistência Social também comprará da agricultura familiar, sendo mais de 40 toneladas de alimentos, 2 mil litros de bebida láctea, 3.600 sachês de mel, rapadura, frutas, legumes, temperos, cheiro verde e verduras.

Todo esse incentivo e trabalho desenvolvido junto aos pequenos produtores faz da prefeitura de Maracaju destaque estadual e nacional em compras da agricultura familiar (PNAE), com parcerias importantíssimas como Sebrae, Senar, Sindicato Rural, Agraer.

Em 2018, as compras ultrapassaram os 57 %, sendo que a lei exige que 30% dos produtos da merenda escolar sejam de pequenos produtores municipais. Para o ano de 2019 a intenção é aumentar ainda mais o volume de compra dos pequenos. Para que isso acontecesse a prefeitura municipal, através de uma determinação do prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, vem desenvolvendo um trabalho sério juntos os assentados e pequenos produtores, tornando os cada vez mais qualificados e com isso aumentando a produção e qualidade dos produtos, e melhorando a economia das famílias.

“É um trabalho que já está surtindo efeitos positivos junto às comunidades, esse trabalho, faz com que o pequeno produtor fique junto a sua terra, produza com qualidade e eficiência e possa viver com dignidade, tendo a certeza e a garantia da venda de seus produtos”, disse o prefeito.