‘Lei Xispita’ incentiva a adoção de animal em situação de abandono em Dourados

De autoria do vereador Rogério Yuri, projeto de lei prevê ainda campanhas de conscientização e organização de eventos para adoção.

O projeto de lei do vereador Rogério Yuri foi apresentado no Plenário durante a sessão desta segunda-feira – Foto: Valdenir Rodrigues/CMD

Animais abandonados ou abrigados no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Dourados terão a chance de ter uma família. Este é o objetivo do projeto de Lei Xispita, proposto pelo vereador Rogério Yuri (PSDB), que incentiva a adoção de cães, gatos e animais domésticos em geral. O nome é em homenagem a gata Xispita que foi assassinada brutamente, no dia 19 de fevereiro, no bairro Jardim Europa, em Dourados.

O projeto, que foi aprovado na sessão desta segunda-feira (18) em primeira discussão e votação, prevê que as ações de apoio e cuidados do bem-estar destes animais poderão ser feitas através da doação de insumos, produtos para banho e tosa, alimentos, atendimento veterinário e até a promoção de eventos e feiras de adoção. Todos os animais que participarem das ações ligadas ao programa deverão estar devidamente vermifugados e vacinados.

“É um projeto que vai ao encontro do trabalho já realizado por associações protetoras dos Animais e pelo CCZ, que é de incentivar a adoção do animal em situação de rua e isso pode ocorrer também por meio de feiras de adoção. Tenho ciência das dificuldades de conseguir lares para esses bichinhos. O mais importante é mudarmos a mentalidade da população, para a importância e a necessidade da adoção. É um projeto superpositivo, que irá fazer parcerias entre as empresas, pessoas e o Poder Público. É um avanço que a nossa cidade irá ter”, explica o vereador.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que, atualmente, existam cerca de 30 milhões de animais abandonados em todo o Brasil, sendo 20 milhões de cachorros e 10 milhões de gatos. Em Dourados, estima-se que durante a pandemia, o número de animais abandonados cresceu em torno de 70%. Apesar dos números não serem exatos, é de conhecimento público que a população de animais abandonados nas ruas do município seja numerosa e algo recorrente.

Segundo o vereador o projeto de Lei Xispita, “além de impulsionar a adoção consciente dos animais, também irá contribui na questão de saúde pública, visto que estes animais podem transmitir doenças, sem contar a falta de controle na reprodução dos mesmos. É uma forma de resolver o problema enquanto não começa, por exemplo, o serviço de castramóvel proposto pela Prefeitura Municipal”.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.