Jovens tailandeses presos em caverna recebem alta hospitalar

Grupo fez a primeira aparição e contou sobre os dias na caverna – Foto: Ansa

Os 12 meninos tailandeses que ficaram presos por 18 dias em uma caverna receberam alta hospitalar nesta quarta-feira (18) e fizeram a primeira aparição pública. Os jovens do time “Javalis Selvagens”, mais o treinador de futebol da equipe, passam bem – apesar de alguns casos de infecções leves – e já podem ficar em casa.

Eles deram uma coletiva de imprensa, a qual foi cuidadosamente planejada, com as perguntas previamente enviadas aos jovens para evitar qualquer estresse pós-traumático. Vestido com o uniforme do time, o grupo contou como sobreviveu pelos primeiros nove dias dentro da caverna de Tham Luang, bebendo água das grutas e sem comida, até que fosse localizado por equipes de resgate.

Sorridentes, os meninos se apresentaram à imprensa, um a um, falando seus nomes e a posição que jogam no time de futebol. Com boa aparência, fizeram piadas e riram várias vezes durante a coletiva. “Quando vimos o primeiro mergulhador que nos encontrou, ficamos surpresos que não fosse um tailandês. Foi um milagre”, disse um dos meninos. “Eu estava surpreso porque eles eram britânicos, então eu disse ‘hello'”, contou Adul Sam-on, de 14 anos, o único do grupo que fala inglês. “A primeira coisa que perguntamos foi quanto tempo precisaríamos ficar lá ainda”, confessou outro jovem.

Falando a maior parte do tempo, o treinador Ekkapol Chantawong, de 25 anos, que ensinou técnicas de meditação aos jovens dentro da caverna, contou que o grupo ficou preso porque o nível da água subiu rapidamente e eles foram entrando cada vez mais na gruta, tentando encontrar um local seguro.

O time estava fazendo um passeio pelo parque nacional Tham Luang quando chuvas torrenciais atingiram o local. Eles, então, buscaram refúgio em uma caverna, que alagou. O resgate dos 13 foi realizado entre os dias 8 e 10 de julho, com apoio de mergulhadores internacionais e através de uma complexa operação que chamou a atenção de toda a imprensa mundial. “Tentava não pensar em comida, me dava mais fome”, afirmou um dos garotos. Outro membro do time contou que “enchia o estômago de água”.

Da AnsaFlash