Segundo o empresário Marcelo Virgínio Brum, nova indústria será voltada para o público country – Assessoria

Buscando fortalecer o segmento da indústria de calçados em Mato Grosso do Sul, o presidente do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados do Estado), João Batista de Camargo Filho, recebeu, nesta sexta-feira (23/11), o empresário Marcelo Virgínio Brum, que pretende instalar uma indústria de botas a partir de 2019 no município de Dourados (MS).

Segundo José Batista de Camargo Filho, o encontro discutiu a possibilidade de novos empregos no Estado, além da atração de novos investimentos. “Mato Grosso do Sul hoje conta com 16 indústrias calçadistas e nosso objetivo é tornar o Estado um polo desse segmento. Para isso estamos sempre em contato com empresários interessados em se instalar aqui para mostrar nossas potencialidades e as vantagens de abrir uma empresa aqui”, informou.

Ele completa que, nesse sentido, levou o empresário para uma reunião o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck. “O encontro também foi uma oportunidade de apresentar os trabalhos desenvolvidos pelo Sindicato e o portfólio de produtos e serviços do Sistema Fiems disponíveis para fortalecer as indústrias do Estado. E já conseguimos mais um filiado porque ele conseguiu entender o nosso papel de fortalecer o segmento e desenvolver as indústrias”, completou.

O empresário Marcelo Virgínio Brum informou que a nova indústria se chamará Texas Stars e será voltada para o público country. “Meus principais mercados serão Goiás, Minas e Paraná e vamos produzir botas, botinas, tênis e sapatos. Tudo no estilo country e, por isso mesmo, esse nome que remete aos Estados Unidos. Sei que meu público maior está nos Estados de Goiás, Minas Gerais e Paraná, mas sou natural de Dourados e quero voltar a morar perto da minha família”, contou.

A expectativa é que a nova indústria comece a operar a partir do primeiro semestre de 2019, com uma produção inicial de 50 pares por dia. “Inicialmente teremos 25 trabalhadores, mas o objetivo é que em seis meses consigamos triplicar a meta, produzindo 150 pares por dia. Para isso, teremos de empregar mais 75 trabalhadores”, finalizou Marcelo Brum.

Câmara de Dourados - Balanço dos trabalhos