O novo sistema de alimentação, utilizado por pacientes que se alimentam através de sonda, melhorará a segurança alimentar, pois a fórmula vem em pacotes fechados estéreis e não necessita a manipulação prévia da equipe 

Nova dieta da UTI do Hospital Regional de Ponta Porã – Divulgação

Foi implantado no Hospital Regional Dr. José de Simone Netto (Hospital Regional de Ponta Porã) neste mês de janeiro uma nova dieta enteral de sistema fechado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O sistema de alimentação fechado é utilizado em pessoas que se alimentam por sonda, e dentro de cada embalagem vem uma fórmula líquida composta por nutrientes e calorias necessárias para nutrir o paciente e impedir a desnutrição. Os profissionais da UTI e da equipe de nutrição receberam um treinamento sobre o manuseio correto e benefícios que proporcionarão aos pacientes, entre eles mais segurança alimentar, pois a fórmula vem em pacotes fechados estéreis e não necessita a manipulação prévia da equipe. 

“A dieta enteral de sistema fechado melhora o controle dos pacientes que fazem o uso das dietas por sonda. Ela vem acondicionada num recipiente hermeticamente fechado, estéril e é compostas por proteínas, cálcio, carboidratos, lipídeos, ferro, fibras e vitaminas na fórmula. Por ser estéril, evita riscos de contaminação e promove um melhor andamento do tratamento”, explicou o nutricionista do HR, Rodrigo Echeverria.

Durante o treinamento foram ensinadas as formas de manuseio correto e a colocação da bolsa na bomba de infusão, que é um equipamento utilizado determinar o volume exato que deverá ser administrado por hora e também a programação da quantidade que deverá ser infundido durante o dia.  A nova medida evita também possíveis complicações que possam ocorrer devido às falhas na administração na dieta.

“Uma novidade é que essa nova dieta tem um sistema de gotejamento próprio, otimizando o trabalho dos enfermeiros, pois a bomba de infusão já realiza esse trabalho. Para escolher essa dieta, procuramos e analisamos várias dietas existentes no mercado, optamos por uma que se adequasse a realidade dos nossos pacientes da UTI. É importante ressaltar que essa é uma dieta polimérica, ela é mais completa em nutrientes e tem 1.500 calorias em cada recipiente”, completou o nutricionista do HR.