Em Maracaju, autoridades continuam alertando sobre Coronavírus

Em entrevista nas emissoras de rádio, autoridades alertam sobre o coronavírus – Assessoria

Com a situação agravando a cada dia no país, em relação ao Coronavírus, Maracaju está fazendo um acompanhamento diário da situação e fazendo todas as barreiras e medidas para conter o vírus. Além disso usando os meios de comunicação para levar informações e esclarecimento a comunidade

Durante entrevista realizada nas emissoras de rádio na manhã desta quinta-feira, 19, o prefeito Maurílio Ferreira Azambuja, acompanhado do Procurador Jurídico do município, Dr. Pedro Pessato e o diretor do Hospital Soriano Corrêa, Dr. Jairo Antória, abordou novos assuntos e medidas que serão tomadas quanto a prevenção do da COVID-19 – Novo Coronavírus.

Confira alguns dos assuntos abordados nas entrevistas.

Período de quarentena: Maurílio Azambuja ressaltou que não é momento para pânico, porém, frisou que somente a colaboração das pessoas, evitando aglomerações desnecessárias, adiamento de festas, suspensão de compartilhamento de bebidas como tereré e chimarrão, mudança nos hábitos de higiene pessoal como lavar as mãos mais constantemente e evitar contato das mesmas com o rosto são fundamentais para a prevenção e contágio do Coronavírus, salientando ainda que o período de quarentena é de 14 dias para casos suspeitos que se não apresentarem sintomas mais graves como, por exemplo, falta de ar, devem ser tratados em casa.

Não conseguimos prever o tempo que tudo isso irá durar, observamos que na China iniciou no final de dezembro e persiste até os dias atuais, bem como foi lançado um decreto de emergência no país que segue até 31 de dezembro. Por isso, usamos os veículos de comunicação periodicamente para focar na prevenção desta doença”, disse Maurílio Azambuja.

Pessoas que vem de fora da cidade, especialmente, fora do país, devem chegar e ficar obrigatoriamente na “quarentena”, não saindo de casa pelo período de 14 dias, sendo que se necessário o Poder Público poderá usar o poder de polícia para cumprimento desta determinação.

Conforme determinações do Ministério da Saúde na próxima semana iniciarão, antecipadamente, vacinações contra o H1N1, salientando que haverá um planejamento e organização para evitar-se aglomerações, tais medidas serão divulgadas nos órgãos oficiais e na imprensa local.

Exemplos errados: Durante entrevista, foram citados exemplos que devem ser evitados, segundo Pedro Pessato, observou em um supermercado local uma família efetuando compras, contando com a presença do pai, mãe, criança de colo e ainda uma avó, sendo que esta última faz parte do grupo de risco, diante do fato, indaga-se: “Se faz necessário que para uma compra de mercado vá toda a família, incluindo uma pessoa do grupo de risco?”. Tal exemplo, bem como tantos outros, devem ser analisados, repensados e evitados.

Decreto: Durante sua fala, o Procurador Jurídico Pedro Pessato ressaltou sobre os decretos emitidos, informando que o mesmo é uma medida preventiva para evitar a propagação do Coronavírus no município. O Decreto Municipal é baseado em dados técnicos, bem como novos dados que chegam constantemente, contando com a participação de profissionais da saúde.

Temos mudanças e atualizações constantes, trata-se de algo novo e essas atualizações são necessárias, por isso, emitiremos novos decretos com novos orientações e até mesmo proibições. Não estamos esperando chegar o momento, já que buscamos se antecipar com base em dados e informações da área da saúde. Informo que iremos emitir o Decreto de Emergência para auxiliar medidas emergenciais como compra de produtos de combate ao Coronavírus, bem como equipamentos adicionais para o Hospital Soriano Correa em casos que venham a surgir”, explicou Pedro Pessato.

Pedro Pessato explicou que o Decreto de Emergência tem o objetivo de acelerar compras de itens necessário para agregar no trabalho de combate ao Coronavírus por parte da saúde do município. O Procurador Jurídico informou que todo este trabalho é focado na prevenção e depende da colaboração da comunidade, exemplificando que a ideia é que no município não chegue a uma situação semelhante à de outros países como a Itália que, atualmente, nenhum decreto ou ação do Poder Público consegue resolver o problema.

Ainda em sua fala, Dr. Pedro Pessato destacou que ainda não há o entendimento quanto a restrição de aglomerações para 100 pessoas ou mais, salientando que trata-se de apenas uma sugestão, porém, não deve ser contado à risca, exemplificando que tendo em menor número estaria “liberado” a aglomeração, tal decreto deve ser revisado, diante dessa dificuldade de entendimento, restringindo assim aglomerações em menor número também.

Por fim, Pedro Pessato ressaltou que o município pode em casos de maior gravidade e proliferação do vírus, futuramente, restringir alvarás de comércios do município, determinando horário de fechamento em um eventual horário a noite, visando impedir que estabelecimentos comerciais estejam fechados a noite, visando evitar presença de pessoas na rua, porém, reforçou que a cooperação da população é fundamental.

Hospital: Dr. Jairo Antória relatou que em relação ao Hospital Soriano Corrêa medidas já foram todas de forma antecipada, visando se preparar para uma eventual chegada do vírus ao município, onde já está formada uma equipe epidemiológica liderada pela Epidemiologista Dra. Amanda e também o Médico Dr. Thiago, bem como o Enfermeiro Técnico Reginaldo e a Enfermeira Maikelly Marcondes, juntos de forma integrada essa equipe dará suporte e sustentabilidade a todos os médicos e colaboradores do Hospital Soriano Corrêa.

Conseguimos fazer um planejamento para acompanhar o paciente desde a sua entrada no Hospital Soriano Corrêa até uma eventual detecção do Coronavírus e a sua devida hospitalização ou encaminhamento para o tratamento em casa, nos casos de menor gravidade. Estamos preocupados e planejados com o Coronavírus, H1N1, dengue e quero dizer, especialmente, dos cuidados que devemos ter com nossos idosos, fator de alto risco do Coronavírus e H1N1, por isso, especificamente do H1N1 é importante vacinar-se na próxima semana”, explicou Dr. Jairo.

Dr. Jairo ainda pediu que preferencialmente, leve o idoso e outras pessoas as UBS – Unidades Básicas de Saúde que contam com médicos, enfermeiros e profissionais especializados, igualmente aos do Hospital Soriano Corrêa, tal medida é eficaz e evita aglomerações e superlotação do Hospital, deixando-o para casos emergenciais.

Restrição de visitas: As visitas aos pacientes do Hospital Soriano Corrêa estão restritas a uma única pessoa, não sendo recomendável levar crianças para o hospital, já que a mesma pode se tornar uma portadora do vírus, quando ele chegar ao município e consequentemente, transmitir para pessoas integrantes do grupo de risco.