Dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) apontam que em agosto o setor terciário de Mato Grosso do Sul (comércio + serviços) gerou 641 novas vagas de emprego com carteira assinada. Isso corresponde a 53% do saldo de vagas do período – em agosto o Estado deteve um saldo de emprego de 1.206 vagas.

Este foi o agosto com melhor resultado na geração de empregos totais desde 2014, quando teve início o período de turbulência econômica.

“É uma tendência de recuperação dos empregos, que se iniciou nos meses anteriores, intensificando-se em julho e agora mostra um cenário mais otimista. É um momento muito importante porque o segundo semestre do ano é marcado por contratações de temporários, alguns já começam por conta do Dia das Crianças e temos também o Natal, que é a data mais esperada pelo comércio” diz o presidente do IPF-MS, Edison Araújo.

No processo de recuperação, momentos positivos e negativos acabam se alternando, porém, quando chega aos empregos, o sinal é bastante positivo, já que este é um dos últimos indicadores a apresentar reação. Quanto à contratação de temporários, Edison lembra que, para esse período, o índice do aumento de contratações fica entre 10% e 15%. “As expectativas estão voltadas ao fim do ano quando o índice de confiança do empresário tende a aumentar e, consequentemente, seus investimentos em mão-de-obra também”.

Em Campo Grande, os resultados também foram positivos, com saldo de 96 vagas para o comércio e 71 para o setor de serviços. Seguiu essa trajetória Ponta Porã, cujos índices foram, respectivamente, de 52 e 31, bem como Nova Andradina, 39 e 23.