Secretária de Saúde, Berenice Machado sugere rever a Gestão Plena – Foto: Assecom

A secretaria Municipal de Saúde, Berenice Machado de Souza disse nesta segunda-feira que a Prefeitura de Dourados não tem como bancar o Hospital da Vida atendendo pacientes de mais de trinta municípios e até do Paraguai. “Os repasses de recursos do Governo do Estado são feitos sempre atrasados”, disse ela.

“Em setembro recebemos o dinheiro de julho e os repasses de agosto e setembro não existe previsão de acontecer”, disse a secretária ao reclamar que a Secretaria de Saúde do Estado mesmo com os repasses em atraso afirma que “tudo está em dia”, o que não é verdade”, comenta Berenice.

A Prefeitura de Dourados, segundo Berenice, “não tem estrutura para cuidar dos pacientes dos municípios da região e não dá para ficar sempre pedindo esmolas para o Governo do Estado”. Com a devolução da “gestão plena”, a Secretaria de Saúde de Dourados, conforme Berenice cuidará das unidades de saúde, a chamada atenção básica, a UPA e o Hospital da Vida.

Caso não haja uma solução para a crise, Berenice afirma que uma das saídas seria a Prefeitura de dourados devolver a “gestão plena” da Saúde repassando a responsabilidade para o Governo do Estado. Berenice explicou que com a Gestão Plena o município faz a gestão de todo o recurso proveniente do Ministério da saúde para atender toda a grande Dourados, coisa que não acontece na atualidade.