Daniela destaca inauguração da Delegacia da Mulher

Vereadora com o governador Reinaldo Azambuja e também o deputado federal Geraldo Resende - Divulgação
Vereadora com o governador Reinaldo Azambuja e também o deputado federal Geraldo Resende – Divulgação

Vereadora diz que o próximo passo é trabalhar para que a unidade seja 24h

A Vereadora Daniela Hall destacou a importância da ativação da primeira sede da Delegacia da Mulher de Dourados, em inauguração ocorrida na tarde de ontem em Dourados. De acordo com a parlamentar, além de ser um dia histórico, já que ontem foi celebrado os 11 anos da promulgação da Lei Maria da Penha, a entrega da unidade coroou a luta da vereadora pela implantação em Dourados do “Agosto Lilás”, projeto de lei que já foi aprovado na Câmara e aguarda sanção do Executivo.

Durante discurso, a parlamentar, que acompanhou todas as etapas da construção da unidade enquanto assessora do deputado federal Geraldo Resende, destacou que o próximo passo agira é lutar para que a unidade funcione com plantão 24h. O pedido vem acompanhado de aumento de efetivo. “Por enquanto esse é ainda um sonho, mas tenho a certeza de que sonhado junto com pessoas compromissadas como o nosso governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Segurança Pública José Carlos Barbosa e o deputado Geraldo Resende, pode se tornar realidade”, pediu.

A vereadora ressaltou ainda o Agosto Lilás, que prevê a realização, em âmbito municipal de ações de mobilização, palestras, encontros, debates, panfletagens, eventos e seminários visando à divulgação da Lei Maria da Penha. A proposta formaliza o programa “Maria da Penha vai à Escola”, que consiste em ações educativas com o público escolar.

“Ao aprovar essa proposta, nossos vereadores, incansáveis na defesa de Direitos, mostraram que acreditam que combatendo a violência desde a infância, estamos trabalhando para garantir a formação de cidadãos de bem e que respeitam o próximo”, destacou.

A vereadora enfatizou ainda que no Brasil, uma em cada cinco mulheres é vítima de violência doméstica. Dados da Secretaria de Políticas para Mulheres apontam que cerca de 80% dos casos de violência são cometidos por parceiros ou ex-parceiros. Mato Grosso do Sul é o segundo colocado no número de denúncias de violências contra mulheres no país, sendo Campo Grande em primeiro lugar entre as capitais com mais denúncias, conforme dados da Secretaria Nacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher. Em Dourados, relatório do Mapa da Violência de 2015, elaborado pelo Instituto Sangari com o Ministério da Justiça apontou a cidade de Dourados como a segunda maior do Estado em número de assassinatos contra mulheres. O município perdia apenas para Ponta Porã, que é a mais violenta do Estado, segundo a pesquisa.

Esse ano, a Delegacia da Mulher de Dourados, já registrou 557 Boletins de Ocorrência contra violência doméstica. A maioria são ameaças e agressões físicas. Durante todo o ano passado foram 922 casos registrados.