A negociação para a permanência do zagueiro Pablo no Corinthians após 31 de dezembro, quando vencerá o empréstimo do Bordeaux, sofreu uma reviravolta. Nesta terça-feira, Fernando César, empresário do jogador, utilizou uma rede social para informar que o acordo entre os clubes brasileiro e francês e o seu cliente está suspenso.

“Apesar de já termos acertado prazo contratual, salários, luvas e comissões, o Corinthians não conseguiu os recursos ou dar garantias de pagamento para viabilizar a finalização do contrato conforme combinado. Diante disso, a compra do Pablo está suspensa”, escreveu Fernando César.

Em contato com a Gazeta Esportiva, o empresário esclareceu que o entrave se deu porque “o Corinthians não quis cumprir o que havia combinado”. Segundo ele, o clube tentou modificar o acordo feito com Pablo após definir a contratação com o Bordeaux, alegando que não tinha condições de honrá-lo.

O Corinthians havia acertado a compra de Pablo com o Bordeaux por € 1,2 milhão (mais de R$ 4,4 milhões), além da cessão dos 15% dos direitos econômicos do atacante Malcom, que se valorizou a serviço do time francês. O novo contrato do zagueiro teria duração até o final de 2021.

Com 38 jogos pelo Corinthians, dois gols marcados e o título paulista conquistado no primeiro semestre, Pablo se firmou rapidamente como parceiro de zaga do paraguaio Balbuena, convencendo a diretoria a investir em sua contratação.

“O Pablo está arrasado. O que ele mais quer é continuar no Corinthians. Ele está muito feliz no clube, mas não chegamos a esse acerto”, comentou Fernando César, em contato por telefone. Ele ainda se disse aberto a retomar a negociação com o Corinthians.

Hoje, Pablo está em recuperação de um estiramento muscular na coxa direita, o que motivou o Corinthians a almejar se reforçar com mais uma zagueiro. O seu substituto no time titular tem sido o prata da casa Pedro Henrique.

A reportagem também tentou contato com Flávio Adauto, diretor de futebol do Corinthians, que não atendeu aos telefonemas.

Da Gazeta Esportiva