Conselho de Segurança fará reunião de emergência sobre Irã

Protestos pró e contra governo do Irã se espalharam por todo o país – Foto: ANSA

Encontro foi solicitado pelos EUA por conta de manifestações

O Conselho de Segurança das Nações Unidas convocou para esta sexta-feira (5), sob solicitação dos Estados Unidos, uma reunião de emergência sobre a onda de protestos contra o governo do Irã. O encontro está marcado para às 18h (no horário de Brasília).

Iniciada em 28 de dezembro, a série de manifestações se espalhou por todo o país, mas apresenta sinais de enfraquecimento desde esta quinta-feira (4). No entanto, a imprensa estatal afirmou que há mais de 20 mortos desde o início das passeatas.

Os atos começaram em Mashhda contra a inflação e a alta taxa de desemprego, mas quando chegaram às outras cidades iranianas, começaram a ter várias pautas – desde críticas ao presidente Hassan Rohani e ao guia supremo, aiatolá Ali Khamenei, passando por protestos contra o uso das roupas islâmicas pelas mulheres, até a corrupção nos diversos órgãos de poder.

No entanto, é esperado que o anúncio do encontro seja bastante dividido. Enquanto os EUA devem condenar o governo “rival” iraniano, a Rússia deve defender os “aliados” e manter o discurso de Teerã de que houve “interferências externas” nos atos.

Ontem (4), foi revelado pelo governo o envio de uma carta pelo embaixador iraniano ao secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, em que Teerã acusa o presidente dos EUA, Donald Trump, e seu vice, Mike Pence, de fazerem “interferências grotescas nos assuntos internos do Irã”.

Para os islâmicos, os chefes de Washington “ultrapassaram todos os limites nas regras e princípios da lei internacional” ao instigar os iranianos para lutar contra o governo.

Da AnsaFlash