Temer chegou alguns minutos atrasado para jantar

Ao receber os líderes latino-americanos em uma jantar em Nova York, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou sobre a crise na Venezuela e cobrou a “democracia” no país.

“Queremos que seja restaurada a democracia e a liberdade na Venezuela, e queremos isso logo”, disse a jornalistas que acompanhavam o evento. O mandatário ainda afirmou que o país sul-americano está “em colapso” e que seu país “está dando passos importantes para responsabilizar o regime de Nicolás Maduro”.

No jantar, estão reunidos o presidente do Brasil, Michel Temer, que chegou alguns minutos atrasado para o evento, o líder colombiano, Juan Manuel Santos, e o mandatário do Panamá, Juan Carlos Varela.

Apesar de não ter agenda fechada, a pauta terá foco na crise venezuelana, onde Trump pedirá “máxima colaboração” dos líderes latinos.

Temer ainda precisou enfrentar uma manifestação de um grupo de brasileiros, que criticaram a corrupção de seu governo e as polêmicas sobre a Amazônia. Nesta terça-feira (19), Temer abre os discursos da 72ª Assembleia Geral das Nações Unidas.

Da AnsaFlash