União de instituições e rede assistencial para “cuidar das pessoas” é destacada em evento

Mobilização na manhã desta quinta no Cras Cachoeirinha contou com participação de dezenas de instituições – Foto: A. Frota

Uma ação no Cras (Centro de Referência da Assistência Social) da Vila Cachoeirinha, na manhã desta quinta-feira (24), reuniu centenas de pessoas da comunidade e representantes de várias instituições do município. O direcionamento da Prefeitura, por meio da Semas (Secretaria de Assistência Social), foi ressaltar a importância da união dos serviços na área da educação, saúde, rede socioassistencial e outros de atuação pública no objetivo de “cuidar das pessoas”. Outro tema abordado foi o “Maio Laranja”.

“Nesse momento crítico que o país passa, temos que nos fortalecer; as instituições de serviços para a comunidade em vários âmbitos e toda a rede socioassistencial precisam se unir cada vez mais para proteger os direitos dos cidadãos, denunciar situações irregulares e apoiar nos encaminhamentos corretos de cata situação. Dar assistência é isso também, acompanhar e acolher”, destacou o secretário de Assistência Social, Landmark Rios.

Participantes de ações do Cras local, sob coordenação de Nilza Jesus dos Anjos, acompanharam uma palestra sobre prevenção ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes ministrada pela psicóloga Ekelis Sales Pina, do Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social). A atividade é parte da programação do “Maio Laranja”, que marca o enfrentamento a esse crime. O evento contou ainda com tradução em Libras (Língua Brasileira dos Sinais).

Abordagens em diversos segmentos da sociedade ocorreram e seguem até o final do mês o que foi estruturado pela Semas em parceria com entidades como o Conselhos Tutelar Leste e Central, Comcex (Comitê Municipal de Enfrentamento da Violência e de Defesa dos Direitos Sexuais de Crianças e Adolescentes), direção de Proteção Básica, CMDCA (Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente), direção da Proteção Especial e da Rede Cegonha.

O destaque da Rede neste sentido é o Disque 100, principal ferramenta atual de combate a esse tipo de violência. “Identificado esse tipo de violência, o cidadão precisa fazer a denúncia, que é anônima e gratuita, e o Conselho Tutelar realizará as próximas ações precisas para a proteção do menor”, pontua o secretário.

As denúncias do Disque 100 são encaminhadas por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social. Todo o processo é cuidadosamente acompanhado pelos profissionais e pelo Creas sempre de forma a proteger o menor.

Representantes do Cras do Cachoeirinha falaram dos serviços oferecidos no local atualmente que alcançam em média 600 pessoas por mês, entre esses o “Mesa Brasil”, Serviços de Proteção e Atendimento Integral a Família (PAIF) e de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

A coordenadora Nilza de Jesus citou que atualmente existe a dificuldade quanto à diminuição impactante de recursos federais aos serviços. Nesse sentido, ela ressaltou o empenho da administração municipal na busca de melhorias e com a gestão dos recursos existentes, e ainda sobre o carinho e dedicação dos profissionais locais que são grandes diferenciais no atendimento a população “de forma comprometida e carinhosa”.