Na Embrapa, estudantes aprenderam porque os biocombustíveis são sustentáveis e como é produzido o biodiesel - Foto: Daniela Collares
Na Embrapa, estudantes aprenderam porque os biocombustíveis são sustentáveis e como é produzido o biodiesel – Foto: Daniela Collares

A Embrapa Agroenergia (Brasília/DF) recebeu mais de 100 alunos nessas duas últimas semanas, para participar da exposição “Cientista por um dia”. Eles vieram da Escola Nossa Senhora das Graças (Gracinha), de São Paulo/SP, e do Centro Educacional Gisno, de Brasília/DF. Durante a visita ao centro de pesquisa, os estudantes aprenderam porque os biocombustíveis são sustentáveis e como é produzido o biodiesel.

Na visita deste ano, a pesquisadora Itânia Soares mostrou para os alunos as diversas formas de energias renováveis existentes: eólica, solar, hidrelétrica e maremotriz. Mas a principal fonte de energia explorada no evento foi a biomassa, que tem papel de destaque na matriz energética brasileira, dando origem a biodiesel, etanol e biogás, além de movimentar indústrias com a queima direta.

O biodiesel é biocombustível sobre os quais os estudantes mais aprenderam, conhecendo as matérias-primas utilizadas e a reação química que dá a origem ao produto. Atualmente, todo o diesel comercializado no Brasil tem pelo menos 8% de biodiesel.

Outro fator de sustentabilidade que pode ser adicionado a esse biocombustível é o aproveitamento do óleo de fritura usado para produzi-lo, evitando o descarte inadequado em redes de esgoto e promovendo uma forma de reciclagem. Os alunos conheceram o projeto M.O.V.E.R – Meu Óleo Vira Energia Renovável, da Embrapa Agroenergia em parceria com a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e a União Brasileira do Bioquerosene (Ubrabio), que tem justamente esse objetivo. Atualmente, o Brasil recolhe apena 2% do óleo de fritura usado – quando descartado inadequadamente na pia, por exemplo, provoca entupimento e poluição em rios e lagos.

Esta é a terceira vez que alunos do Colégio Gracinha incluem a participação no programa da Embrapa no roteiro da semana de atividades em Brasília. O professor de Geografia Augusto Monteiro Ozório conta que trazer os alunos para conhecer a instituição contribui para o aprendizado. “É importante mostrar para os alunos como se produz essa tecnologia e as relações que isso tem com o meio ambiente.” avalia.

Gabriel Ehar, estudante do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Gracinha, também acredita que a visita contribui para o aprendizado. “Eu já tinha ouvido falar sobre o biodiesel, mas não sabia como se fazia. Na palestra foi possível aprender como é feito e isso foi muito interessante”, conta.

Com um pouco mais de tempo disponível, os alunos do Centro Educacional Gisno, entre eles 12 deficientes auditivos, puderam conhecer também alguns laboratórios da Embrapa Agroenergia. A professora Glauciete Maciel comenta a experiência: “Para estes alunos, é uma experiência única, pois não têm muito contato com os laboratórios e nem com a produção de biodiesel. Como o principio da produção do biocombustível é simples, é possível mostrar para todos os alunos que é possível inovar utilizando um pouco de conhecimento”.

As escolas que quiserem participar do “Cientista por um dia” podem entrar em contato com a Embrapa Agroenergia pelo e-mail agroenergia.eventos@embrapa.br ou pelo telefone (61) 3448-1581.