Ações educativas de combate a dengue acontecem em escolas de Dourados – Foto: CCZ/Divulgação

As ações de combate a dengue seguem de forma intensa em Dourados. A Prefeitura de Dourados por meio do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) direciona o trabalho dos agentes de casa em casa nos bairros e encaminha três carros de fumacê diariamente para atuação no município.

Tanto na sede do município como nos distritos, os veículos sendo um de propriedade da Prefeitura e dois cedidos pelo Governo do Estado realizam a pulverização durante o período noturno.

“É uma ferramenta de importância e a aplicação está acontecendo no início da noite e de madrugada, com agenda nos sete dias da semana”, destacou a coordenadora do CCZ, Rosana Alexandre da Silva.

Foram atendidos com os veículos recentemente os bairros jardim Clímax, Vila Almeida, Vila São Pedro, Vila Formosa, IV Plano, Jardim dos Estados, Monte Líbano, Izidro Pedroso, Parque Alvorada, Vila Ilda, Aldeia Jaguapiru e Jardim Colibri, entre outros.

Nesta sexta-feira (05), a ação está programada em Vila Vargas e imediações.

Os agentes do CCZ seguem com visitas nas residências em todas as regiões da cidade. Para este sábado (06), o mutirão de ações de combate a dengue acontecerá na Vila índio.

A coordenadora ressalta que apesar de todos os esforços que partem da gestão municipal nos bairros, para que Dourados saia da classificação de alta incidência da doença, o indispensável para a impacto positivo na redução de casos é todos os cidadãos se atentarem para eliminação dos possíveis pontos nos quais o Aedes pode se reproduzir.

“Já sabemos que é necessário eliminar água parada em calhas, vasos de plantas, deixar os quintais sem recipientes que possam acumular água, deixar os espaços limpos, mas vale ressaltar. O que temos são ferramentas para apoio, mas, cada um tem que fazer sua parte para um resultado para saúde pública”, diz.

Imóveis fechados e com possibilidade de obter focos de dengue devem ser denunciados pela população ao CCZ. A Lei 3.965 traz multas que variam de R$ 400 a R$ 1,6 mil para imóveis com irregularidades (focos de dengue, sujeira, entulhos e outros).

As ações com foco educativo também são constantes. Recentemente agentes levaram orientações sobre a dengue para os alunos da Escola Agrotécnica Padre André Capelli, no Distrito do Panambí.

Denúncias ou solicitações ao CCZ podem ser feitas via telefone. O contato é: 67- 3411-7753.