Tênis de corrida falsificado pode causar lesões, aponta estudo

Calçado é mais pesado, quente, desconfortável e menos resistente que os de marca

Comprar produtos falsificados pensando unicamente na possibilidade de pagar menos pode se provar um péssimo negócio. Com diz o ditado popular “o barato sai caro”, às vezes, a economia de agora pode trazer aborrecimentos no futuro, quando não riscos concretos à saúde. É o que pode ocorrer quando se adquire um tênis de corrida falsificado.

A Associação de Consumidores Proteste analisou um modelo de tênis falsificado para averiguar se o calçado poderia colocar a saúde do corredor em risco. Os resultados mostraram que o produto falso, além de ser desconfortável, é capaz de lesionar os pés e não apresenta mínima resistência. Em um simples teste de 30 minutos de caminhada na esteira, o modelo causou machucados e bolhas.

Além disso, a Proteste também constatou que o tênis falsificado era mais pesado do que os originais, atingindo 423 g, quando o peso máximo recomendado para calçados de corrida é de 360 g. O item falso também não passou no teste de aquecimento, apresentando problemas na entrada e na saída de ar. Ao final do uso, o modelo atingiu a temperatura de 5,6°C, quando a máxima não deve passar de 5,5°C.

A qualidade do material do tênis falsificado também foi analisada e considerada baixa, já que no teste de flexão o calçado apresentou rupturas nas solas e no cabedal (corpo do tênis). Assim, a conclusão foi de que a compra deste tipo de produto deve ser evitada não apenas pelos riscos que pode trazer ao corredor, mas também por estimular o comércio ilegal e a sonegação de impostos.

Saiba como escolher o tênis ideal

A escolha do tênis de corrida ideal deve ser cuidadosa e levar em consideração alguns pontos-chave. Primeiro, é importante saber a origem do produto, já que calçados de marcas reconhecidas como adidas, Nike Air Max, Puma, Asics e outras são desenvolvidos considerando as necessidades e a segurança dos atletas.

Depois, é importante saber se o modelo é adequado para o seu tipo de pisada, que pode ser pronada (para dentro), neutra ou supinada (para fora). Também é recomendável provar o calçado antes da compra, para identificar eventuais problemas como diferenças entre os pés e aspereza. Por fim, uma vez escolhido o modelo, procure restringir o uso apenas para a atividade esportiva a que ele se destina.