Dando continuidade à entrega de três mil mochilas personalizadas com a logomarca da entidade para os alunos da Rede Sesi de Educação em Mato Grosso do Sul, foi realizada, nesta sexta-feira (23/06), a entrega de 350 unidades para alunos e professores da Escola do Sesi de Campo Grande. O diretor-corporativo do Sistema Fiems, Cláudio Alves, que representou o presidente Sérgio Longen, abriu a solenidade falando sobre a importância da educação para o desenvolvimento individual.

“Não somos nada sem estudo. Os alunos da Escola do Sesi têm o privilégio de frequentar uma instituição de ensino de 1º mundo, preocupada com o desenvolvimento do aluno como indivíduo. E nós, que estamos à frente de uma instituição que representa o setor industrial, ficamos satisfeitos em reconhecer a dedicação desses estudantes que têm, aqui, a oportunidade ímpar de exercitar a criatividade de maneira empreendedora”, pontuou Cláudio Alves.

O superintendente do Sesi, Bergson Amarilla, destacou que a instituição proporciona aos estudantes o exercício da criatividade com aquisição de novos conhecimentos, características valiosas para o futuro de crianças e jovens em idade escolar. “Faço questão de frisar a relevância do projeto Urupet, desenvolvido em 2016 pelos alunos que estavam no 7º ano do Ensino Fundamental. Premiado em nível nacional, o amassador portátil de garrafas PET é um exemplo da visibilidade que um projeto bem executado pode alcançar”, disse.

Na oportunidade, Bergson lançou o “Urupet na Estrada”, programa que consiste em percorrer as outras seis escolas do Sesi no Estado para apresentar o protótipo para alunos, equipe pedagógica e representantes do setor de coleta de resíduos. “Quero ver mais projetos empreendedores como o Urupet. A Escola do Sesi oferece todas as condições necessárias para isso”, garantiu.

Representando a Diretoria da Fiems, a presidente do Silems, Milene Nantes, afirmou sentir orgulho de participar de um momento como este. “Mais do que um presente, essas mochilas representam um estímulo para os alunos. Além disso, reconhecer aqueles que desenvolveram o Urupet na frente de toda a comunidade escolar faz com que novas ideias e novos talentos sejam despertados”, comentou.

Para Simone Cruz, gerente de educação do Sesi, a principal satisfação é perceber o brilho nos olhos dos alunos. “É um brilho que precisa ser cultivado. Ao homenagear os estudantes que desenvolveram o Urupet, cria-se uma atmosfera positiva em que toda a escola é envolvida. Um projeto vitorioso não significa apenas conquista individual, ou de uma turma. Representa o sucesso da instituição de ensino como um todo”, pontuou.

A diretora da Escola do Sesi de Campo Grande, Gláucia Campos, destaca que a entrega das mochilas representa um incentivo, um reconhecimento à produção dos alunos. “O ser humano é movido a sonhos, e ser reconhecido é muito importante. Esse momento de reconhecimento terá reflexos positivos lá na frente, diante de possíveis desestímulos. É realmente gratificante”, falou.

Reconhecimento

Com base na dedicação e boas notas durante o ano letivo, um representante de cada série foi escolhido para receber a mochila verde durante a cerimônia, e, pelo reconhecimento, os alunos sentiram-se estimulados a estudar mais. “A cada série as matérias vão ficando mais difíceis e tenho estudado cada dia mais. Meus pais vão ficar muito felizes”, comemorou Ary Corrêa Coelho, aluno do 7º ano A, que começou a estudar na Escola do Sesi neste ano.

Feliz por ter sido escolhida, já que cada aluno foi surpreendido ao ter o nome anunciado no microfone, Júlia Ramos Martins Pimenta, do 6º ano A, analisava curiosa a mochila nova que levaria para casa. “É linda. Não sei nem se minha mãe minha vai me deixar usar”, dizia. Da 2ª série do Ensino Médio, Edy Luiz de Oliveira Sanches disse que ganhar a mochila é uma forma de estímulo. “Faz a gente saber que estamos no caminho certo, e que sempre tem alguém que percebe e valoriza nosso esforço”, afirmou.

Escolhido para receber a mochila em nome dos docentes do Ensino Médio, o professor Wesley Marim de Souza, que leciona Matemática, celebrou a homenagem. “É meu primeiro ano como professor da Escola do Sesi, uma instituição séria, respeitada no mercado e que me recepcionou muito bem desde o meu primeiro dia de trabalho. Então fico muito feliz por estar aqui hoje”, afirmou ele. Do Ensino Fundamental II, a professora Thais Soares Rocha ganhou a mochila em nome dos demais professores.

Homenagem

Além da entrega das mochilas, o Sesi aproveitou a manhã de celebração para entregar uma medalha para os alunos da escola que, durante as aulas de Empreendedorismo e Ética do 7º ano, usaram conceitos de robótica para desenvolver o Urupet, um amassador portátil de garrafas PET para atender à necessidade dos catadores de recicláveis de ampliar o espaço para transportar os itens coletados ao longo de um dia de trabalho.

“Foi um esforço muito grande durante o ano todo, um trabalho em grupo que exigiu de todos nós, então fico muito feliz pela homenagem”, disse a aluna Camila Eduarda de Moraes, 12 anos, que hoje está no 8º ano A. Colega de turma, Gerson de Souza, 13 anos, disse nunca ter recebido uma medalha. “É uma coisa nova para mim. Meus pais vão ficar muito felizes”, falou. Damariel Mallison, 13 anos, destacou a importância do Urupet e o caráter socioambiental do protótipo. “Foi uma felicidade porque trabalhamos bastante, ajudamos os catadores e agora fomos reconhecidos”, afirmou.

Os alunos fizeram uma pesquisa baseada na figura do catador, com o objetivo de reduzir o volume da garrafa PET e utilizando conceitos de robótica, foram desenvolvidos protótipos de amassadores com materiais variados. O Urupet já foi premiado pela associação educativa Junior Achievement de Mato Grosso do Sul, em setembro, quando conquistou o 1º lugar do prêmio “Aprender a Empreender no Meio Ambiente”, foi considerado uma das 11 invenções mais inovadoras do Brasil no Desafio Criativos da Escola 2016, cujo evento de premiação foi realizado na Bahia, além de ter sido destaque em rede nacional do programa “Como Será”, da Globo.