Roadshow na Escola Senai da Construção debate uso do aço em edificações

Evento foi realizado na noite desta quarta-feira, 23, no auditório da Escola Senai da Construção – Assessoria

Profissionais do segmento da construção civil, professores e acadêmicos de Engenharia e Arquitetura participaram, na noite de ontem (23/05), no auditório da Escola Senai da Construção, em Campo Grande (MS), do “roadshow” sobre o uso do aço nas construções, que sempre esteve associado à ideia de modernidade e inovação e ainda traz vantagens como redução do tempo de construção, racionalização no uso de materiais e mão de obra e aumento da produtividade. O evento faz parte da programação de “Maio – Mês da Indústria”, realizado pela Fiems com patrocínio do Sebrae/MS.

Na avaliação do diretor-corporativo da Fiems, Cláudio Jacinto Alves, o evento é de extrema importância, principalmente em um momento em que a economia dá sinais de retomada. “A Caixa também promete liberar novos financiamentos no setor imobiliário, o que deve aquecer o segmento da construção civil e temos de nos preparar para atender essa demanda”, afirmou.

Segundo o gerente da Escola Senai da Construção, Roger Benites, o “roadshow” está alinhado aos princípios e estratégias do Sistema Fiems, que visa ao desenvolvimento da indústria de Mato Grosso do Sul. “Trazer um evento desses, com palestrantes com todo esse know-how, abordando um tema que trata de modernidade e inovação, vem de encontro com os nossos objetivos de fomentar a construção civil. Além disso, é uma oportunidade de mostrarmos a nossa estrutura para atender as demandas da indústria do Estado”, destacou.

Com a palestra “A Concepção Arquitetônica a partir de Sistemas Industrializados”, o arquiteto Sérgio Sampaio apresentou projetos que foram desenvolvidos utilizando estruturas metálicas e defendeu o alinhamento entre sistemas construtivos, técnica e concepção artística, sem esquecer os custos do projeto. “O profissional que concebe os projetos está muito afastado do canteiro de obras e do que a indústria tem produzido. Acredito que muitos projetos acabam se inviabilizando porque o arquiteto não tem conhecimento técnico de construção, de especificar o que a indústria tem de mais adequado e cabe ao arquiteto pesquisar e saber desde o início o que está projetando. Não pode ser um projeto apenas com questões de estética e estilo e depois encaixa um programa”, ressaltou.

Já o engenheiro-civil Flávio Gaiga apresentou a palestra “Soluções Híbridas e Mistas de Aço e Concreto para Edifícios de Múltiplos Andares”, mostrando a interação entre engenheiros e arquitetos na hora de projetar uma construção. “É muito interessante que haja uma mescla entre os materiais como aço e concreto para obter os maiores benefícios para a realização de uma obra, aliando sistemas construtivos industrializados, industrialização da construção e os custos. E quanto mais explorarmos o concreto, conseguiremos utilizar mais o aço”, explanou.

Repercussão

O empresário José Eduardo Henn elogiou a realização do evento e acredita que palestras específicas para o segmento da construção civil é muito válida. “Acho que é sempre interessante eventos técnicos como esse, para adquirirmos mais conhecimento e trocarmos mais experiências”, considerou.

Para o empresário Jorge Zottos Neto, participar do “roadshow” é uma forma se informar sobre as novidades da construção civil. “O Senai está sempre na vanguarda, trazendo eventos que contribuem para aumentar nosso conhecimento sobre inovação na área”, disse.

A arquiteta Pollyana Meireles Cordeiro enfatizou que as faculdades de Mato Grosso do Sul não se aprofundam muito sobre o uso do aço nas construções. “Quase não tive aulas sobre esse assunto e sinto falta hoje como profissional. Por isso, quando soube desse evento, fiz questão de participar para adquirir mais conhecimentos, que com certeza vou agregar nas minhas atividades profissionais e tentar incorporar mais o uso do aço nos meus projetos”, salientou.

Já o professor João Gabriel Franco, do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unigran, campus de Dourados (MS), organizou a vinda de mais 13 alunos da universidade para participarem do evento. “É uma forma de trazer nossos alunos para se aprofundarem mais nesse assunto e termos a oportunidade de ver o uso do aço nas construções, que é algo ainda novo no Brasil e mais ainda em Dourados”, finalizou.

Serviço – A programação completa do Mês da Indústria, que tem o patrocínio do Sebrae/MS, pode ser conferida no sitewww.mesdaindustria.com.br