Recuperados, jovens tailandeses visitam templo budista

Meninos dos “Javalis Selvagens” oraram contra má sorte

Os 12 jovens e o treinador passaram 18 dias presos na caverna de Tham Luang – Foto: ANSA

Os 12 meninos tailandeses e o treinador de futebol que ficaram presos na caverna Tham Luang usaram seu primeiro fora do hospital para visitar um templo budista, nesta quinta-feira (19), e pedir proteção contra má sorte no futuro. O grupo recebeu alta hospitalar ontem. Com exceção de um dos jogadores dos “Javalis Selvagens”, que não é budista, todos os outros meninos e o treinador participaram da visita ao templo Wat Phra That Doi Wao, na fronteira com o Myanmar.

Os membros do time, que apareceram em público e deram uma coletiva de imprensa ontem pela primeira vez, já tinham dito que a intenção de todos é virar monges por um período, para prestar homenagem ao mergulhador voluntário que morreu durante o resgate.

Os 12 jovens e o treinador passaram 18 dias presos na caverna de Tham Luang. Eles entraram no local buscando refúgio contra chuvas torrenciais, mas não conseguiram sair devido aos alagamentos. Uma complexa operação de resgate, envolvendo equipes e mergulhadores de vários países, conseguiu tirar o grupo da caverna no dia 10 de julho. Eles ficaram 9 dias isolados, sem alimentação e água potável, até que foram encontrados por um mergulhador. Durante o período, o treinador, que é um ex-monge, aplicou técnicas de meditação nos jovens para manter a calma na caverna.

Da AnsaFlash