Proposta de Carlito do Gás visa capacitação de professores e servidores da REME e CEIMs

Vereador Carlito do Gás, que defende cursos ministrados por Bombeiros e Samu – Foto: Assessoria

O vereador Carlito do Gás (PEN) solicitou ao secretário municipal de Educação, Upiran Jorge Gonçalves, que seja firmada uma parceria com o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) para realização de curso de primeiros socorros nas escolas e CEIMs da Rede Municipal de Ensino.

“Infelizmente, acidentes podem acontecer em qualquer lugar e a qualquer momento e saber como proceder em casos de emergência/urgência é fundamental para minimizar os danos sofridos pelo acidentado”, ponderou o vereador, explicando que sua intenção ao propor a realização do curso é que as escolas e CEIMs da REME tenham pessoas qualificadas para os primeiros socorros se porventura necessários. “O treinamento sobre princípios básicos de primeiros socorros vem sendo adotado pela maioria das escolas do país devido à percepção de sua fundamental importância para minimizar danos advindos da incorreta manipulação com a vítima e falta de socorro imediato”, assinalou Carlito, enfatizando que o objetivo das palestras/cursos não é substituir o atendimento especializado, e sim, incentivar que aquele que faz a ligação dê informações corretas ao telefone para a atendente do SAMU e sobretudo conheça formas adequadas de posicionar a vítima até que o socorro chegue.

Para o vereador, saber como agir pode fazer a diferença e até salvar vidas. “Tanto adultos como crianças podem vivenciar situações de emergência por causa de acidentes, lesões, condições de saúde (como complicações crônicas), ou doenças de aparecimento inesperado que podem ocorrer no ambiente escolar”, ponderou Carlito, lamentando que a maior parte das Escolas no Brasil e em outros países não possui profissional de saúde em seu quadro de colaboradores para que este atenda uma situação de emergência. “Por este motivo é importante que os diretores, em parceria com os professores e demais servidores, elabore estratégias para garantir a segurança do aluno”, reforçou. A preocupação do vereador tem razão de ser: apesar da maioria dos acidentes ocorrerem no ambiente domiciliar, a escola é considerada o segundo local de maior ocorrência.

“Pela sua relevância como medida preventiva, aguardamos sejam feitos os entendimentos com o Corpo de Bombeiros e o SAMU para que seja procedida a realização do curso para que, se por ventura necessário, os alunos tenham atendimento básico imediato até a chegada do pessoal especializado, que são as equipes do SAMU e o Corpo de Bombeiros”, finalizou o vereador.