Alinhando atividades, prefeita analisa projeto de atuação da Sanesul em ruas que receberão recapeamento - Foto: A. Frota
Alinhando atividades, prefeita analisa projeto de atuação da Sanesul em ruas que receberão recapeamento – Foto: A. Frota

Chefe do executivo diz que preocupam os impactos que essas ações têm no dia a dia dos douradenses

A prefeita Délia Razuk recebeu na manhã desta terça-feira (12) no gabinete o diretor de operações comerciais da Sanesul (Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul), Onofre Assis, que trouxe, a pedido de Délia, explanações sobre projetos e cronogramas de atuação da empresa na cidade de Dourados.

Délia convidou os representantes da Sanesul a fim de que eles apresentassem as ações que têm sido desenvolvidas, os prazos e as iminentes interferências destes empreendimentos nas obras que o município vai receber. “Tivemos no passado intervenções que danificavam o asfalto, o recapeamento. Agora, gostaria que este tipo de situação fosse evitado”, disse a prefeita, iniciando a reunião.

Entre outros assuntos, foram explicadas as intervenções da empresa em avenidas que receberão recapeamento em breve, com foco no ordenamento destas atividades, levando em conta que uma vez recuperadas as avenidas, é importante que não seja feita qualquer desconstrução imediata.

Assim, ficou encaminhado um alinhamento entre a Prefeitura de Dourados, Agesul e Sanesul para que algumas atividades de reestruturação da rede de abastecimento de água, em andamento a cargo da empresa, sejam feitas em tempo hábil anterior às demais obras para que não prejudique qualquer melhoria prestada pelas empreiteiras que farão a recuperação das avenidas Marcelino Pires, Weimar Torres e Joaquim Teixeira Alves.

O diretor da Sanesul, Onofre Assis, apresentou os projetos que estão em andamento na cidade, como a troca de rede antiga, onde, segundo ele, ocorre a maior parte dos vazamentos de água e destacou que o cronograma já está de acordo com as intervenções que a Agesul deve ministrar no município em breve. “Algumas trocas de encanamento tem sido feitas no centro e isto já é feito pensando em evitar intervenções futuras na malha recuperada”, disse.

Ainda segundo os técnicos da Sanesul, já há algum tempo a rede de água tem sido migrada da área abaixo da via para debaixo do passeio público, permitindo que intervenções futuras não danifiquem o asfalto.

Na reunião, a prefeita foi informada ainda sobre o procedimento com a perfuração de poços para ampliação do abastecimento de água, principalmente, em virtude da expansão urbana do município, sobre a instituição de microrregiões de abastecimento e a troca de estruturas antigas, muitas ainda contendo materiais que já não são mais comuns, por estruturas mais modernas.

Délia Razuk pontuou que a população precisa estar ciente de toda intervenção que a Sanesul faz, quais os motivos para estas obras e que tipo de impacto terá. “Na questão da troca de materiais considerados nocivos, é uma informação importantíssima e que vai de encontro ao anseio dos cidadãos. É muito importante que seja divulgado”, disse. Segundo a prefeita, muitas vezes a falta de água ocorre e a população fica sem saber o porquê.

O diretor da Sanesul agradeceu o convite da prefeita e informou que a empresa lida diariamente com a busca de soluções para intervenções que precisam ocorrer e que, muitas vezes, danificam calçadas e pavimentos. “Temos procedimentos que visam sanar estas intervenções o quanto antes e nosso foco é prestar o serviço sem maiores transtornos. A busca por isso continua”, disse.

O encontro contou ainda com a presença do secretário Tahan Sales Mustafa e de Jorge Torraca, engenheiro da Secretaria de Obras Públicas, de Joaquim Soares, secretário de Serviços Urbanos e do diretor-presidente do Imam, Fabio Luís, além de comitiva da Sanesul.