Na noite desta segunda-feira, 12, Felipe Diaz, de 36 anos, conhecido como o “milionário do Whatsapp”, foi morto a tiros em uma academia em Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã.

Ele tambem seria traficante de drogas. Conforme o site Ponta Porã Informa, Felipe era apontado como membro de uma organização criminosa que trafica maconha para o Brasil através da fronteira.

Ele tinha como prática divulgar nas redes sociais imagens ostentando dólares, jóias e carros de luxo. As ações não só deram fama ao traficante como também fez com que ele fosse preso em novembro do ano passado pela Divisão Antidrogas da Policia Nacional Paraguaia.

Felipe Diaz foi executado na noite desta segunda-feira – Foto: Divulgação/WhatsApp