Comitiva para lançamento das cultivares de soja da Embrapa – Assessoria

A chuva, no primeiro dia do Showtec 2020, 22 de janeiro, não afastou o público. Após participarem da abertura do evento, uma comitiva de autoridades, produtores e técnicos rurais seguiram para o estande da Embrapa para o lançamento de três cultivares: BRS 391, BRS 467 RR e BRS 544 RR.

José Renato Bouças Farias, Chefe-Geral da Embrapa Soja, em Londrina, apresentou as cultivares, livres de pagamento de taxas tecnológicas. As RR (transgênicas) possuem ampla adaptabilidade, alta estabilidade de produção e de produtividade. São boas para entrar cedo no sistema; são materiais rústicos, adaptados às regiões de todo Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo.

Farias também reforçou o papel social da Embrapa e afirmou que a Empresa continuará com o desenvolvimento de cultivares convencionais. “É um pedido dos produtores rurais que sempre nos perguntam se continuamos a produzir esses materiais”. A recém lançada BRS 391 é um material que incorpora a tecnologia Block, possui maior tolerância ao percevejo, importante praga no Estado de Mato Grosso do Sul. “A convencional pode ter um ganho maior de mercado, com altíssimo teor de proteína, bem acima da média nacional. A gente espera que isso atenda a demanda do mercado, do produtor rural e do consumidor final”, disse.

Ele convidou a todos a conhecerem o banco ativo de germoplasma na Embrapa Soja (Londrina, PR), coleção com mais de 65 mil tipos da oleaginosa. “É uma responsabilidade da Embrapa com o Brasil. Em termos de genética de soja, a gente tem independência total do mundo. Ela é base de várias cadeias e é estratégica para isso”.

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, destacou a importância do trabalho da Embrapa, que “nos dá opções a partir dos trabalhos da pesquisa realizada, com a disponibilidade de variedades ao setor produtivo brasileiro. Com relação à convencional, essa dupla aptidão dá competitividade a esse nicho de mercado que ainda é existente e que está em crescimento no Brasil”.

O Chefe-Geral da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS), Guilherme Asmus, fez referência a um documento lançado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com diretrizes baseadas nas questões de propriedade, inclusão e produção sustentável. “Os mercados hoje exigem que a produção esteja alinhada à sustentabilidade. É nesse sentido que a Embrapa tem trabalhado”, disse ao citar como exemplo as cultivares de soja lançados no Showtec. “São materiais que vão ao encontro da sustentabilidade: econômica, ambiental e com alto impacto sobre a sociedade”.

O presidente da Fundação Meridional, Josef Pfann Filho, convidou os presentes para conhecerem as tecnologias das cultivares de soja da Embrapa na vitrine tecnológica no Showtec. “As sementes básicas das cultivares lançadas já estão no campo e nos foram ofertadas e na safra deste ano o produtor já poderá ter acesso”, garantiu Pfan.

Luciano Mendes, presidente da Fundação MS, agradeceu a confiança da Embrapa e da Fundação Meridional por estarem em todas as edições do Showtec. “Eu digo e lanço o desafio: eu não conheço e provavelmente a gente não vai conhecer nenhuma fazenda no Brasil que não tenha pelo menos uma tecnologia da Embrapa implantada no seu sistema de produção de soja”.

Luís Alberto Novaes, presidente da Comissão de Grãos da CNA disse que a parceria entre a Fundação MS e a Embrapa “traz um ambiente institucional muito positivo para avançarem no desenvolvimento da pesquisa de Mato Grosso do Sul”. Ao citar as variedades lançadas, Novaes falou sobre a importância dos materiais convencionais. “A gente acredita nesses materiais para todo o ambiente de longevidade das tecnologias, de alternância de princípios ativos. Isso é muito importante, porque tem havido deficiência de materiais convencionais, e a Embrapa assume esse papel lançando cultivares de soja convencionais”.

Tecnofam 2020

O evento “Tecnologias e Conhecimentos para a Agricultura Familiar (Tecnofam)” foi apresentado ao governador de MS pela equipe da Embrapa Agropecuária Oeste. A Tecnofam, que é realizada a cada dois anos, terá sua quarta edição neste ano e acontece de 7 a 9 de abril. Várias parcerias são realizadas para o sucesso do evento. A previsão é que em 2020 cerca de 3500 pessoas participem.

Tecnologias no Estande da Embrapa

Além das cultivares de soja lançadas, também são demonstrados outros materiais, como as que possuem tecnologia Shield (tolerante à ferrugem-asiática), assim como seu posicionamento no sistema de produção para que a tecnologia seja bem explorada. Há também o espaço “ILPF realidade virtual”. O público entende como o sistema funciona usando óculos de realidade aumentada e entram em um labirinto e veem desde à fase anterior da implantação da integração até o sistema implantado.

Pesquisadores e analistas da Embrapa Agropecuária Oeste (Dourados, MS), Embrapa Soja (Londrina, PR), Embrapa Gado de Corte (Campo Grande, MS) e Embrapa Cerrados (Planaltina, DF) estão no Estande à disposição para atender o público e conversar sobre forrageiras para produção de carne e de leite, controle biológico, sistemas agroflorestais biodiversos, consórcio de milho com braquiária, cultivares de mandioca de mesa e para indústria; sanidade animal; previsão de geada; manejo de pragas e doenças; bioanálise do solo; manejo de carrapatos em bovinos; e discussões sobre a formação central das cooperativas de agricultores familiares de Mato Grosso do Sul.

Showtec – A realização do evento é da Fundação MS, com promoção do Sistema Famasul, Sistema OCB/MS e Aprosoja/MS. Patrocínio do Senar/MS, Sistema Fiems/Senai e Sicredi. Conta com o apoio da Febrapdp, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Embrapa, Fundems, Prefeitura Municipal de Maracaju, Governo do Estado de Mato Grosso do Sul – Semagro, Fundação Agrisus e Sanesul.

Deputado Zé Teixeira