O estilo barbudo tem chamado a atenção do público feminino e levado homens de todas as idades a aderir à nova moda.

A técnica de implante capilar já é bem conhecida entre o público masculino. Dentre um grande grupo de pessoas que sofrem com problemas de queda de cabelo e calvície, é bem comum encontrarmos homens que já fizeram ou gostariam de fazer o procedimento para voltar a ter fios no couro cabeludo.

A grande causadora da calvície é uma característica genética chamada alopecia androgenética na qual os folículos pilosos são susceptíveis à ação da dihidrotestosterona, que faz com que ocorra a miniaturização progressiva dos mesmos. A Dihidrotestosterona é um produto do hormônio Testosterona, encontrado em maior quantidade no metabolismo do homem, por isso são eles que têm maior incidência com o problema.

Em alguns casos é possível reverter o processo da queda de cabelo com alguns tratamentos alternativos que consistem em medicação controlada e o uso de loções capilares. Porém em estágios mais avançados, infelizmente, os efeitos da alopecia androgenética são irreversíveis o que leva homens a procurarem as cirurgias de transplantes capilares.

Este procedimento consiste na retirada de fios saudáveis do próprio paciente de áreas doadoras que geralmente são a parte de baixo da cabeça, próxima a nuca e as regiões laterais cabeça. Mas pode haver casos em que os fios são retirados de outras regiões como braços, costas e pernas, por exemplo.

O transplante capilar passou a ser utilizado também na região do rosto para a realização do implante de barba. Feito mais por uma questão estética, o implante de barba vem sendo procurado por muitos homens em busca do estilo do momento, o lenhador, como é popularmente chamado.

A técnica usada no implante de barba é basicamente a mesma do transplante capilar, apenas com pequenas diferenças em alguns detalhes .Basicamente, o transplante capilar possui duas técnicas conhecidas: FUE (Follicular Unit Extraction) e FUT (Follicular Unit Transplant).

Diferenças do transplante capilar FUE e FUT

Na técnica de transplante FUT é retirada uma faixa de cabelo da parte de trás da cabeça do paciente. Esta faixa pode chegar a ter até 30 centímetros de comprimento e é utilizada como área doadora de folículos pilosos saudáveis a serem transplantados nas áreas carentes de fios. São feios os transplantes em maior quantidade de fios o que reduz o tempo de cirurgia. A desvantagem é que o paciente ganha uma cicatriz linear na parte onde os folículos foram retirados.

Na técnica FUE são retirados folículos de forma individual de várias partes da cabeça onde se encontram saudáveis. A grande vantagem é que não há quase nenhuma incidência de cicatriz e o resultado final é mais sofisticado.

O implante de barba

Para a realização do implante de barba é utilizada a técnica FUE porque a área do rosto é muito exposta o que traz a necessidade de o transplante ser realizado fio a fio para que o resultado seja o mais natural possível.

Exige prática e precisão do cirurgião responsável para que os fios sejam transplantados no sentido natural do crescimento da barba. O cirurgião especializado no procedimento Dr. Júlio César Yoshimura garante que, se bem feito, o implante de barba é praticamente imperceptível. “Com a técnica FUE os fios crescem no mesmo sentido da barba natural do paciente e pela precisão do método fio a fio o resultado é bastante satisfatório”, comenta o especialista.

O implante de barba, geralmente, é procurado por homens que possuem falhas em torno da região e que querem as preencher para obter uma barba mais robusta. Após o implante é normal que os fios transplantes caiam dentro de algumas semanas para dar lugar aos novos folículos saudáveis que darão origem aos fios permanentes.