Borja não tem atuado com Mano Menezes – Foto: Divulgação/SEP

A declaração de Mano Menezes em relação a Miguel Borja segue repercutindo. Após o treinador dizer à ESPN que o centroavante “talvez não seja uma estrela”, o jogador concedeu entrevista à rádio colombiana Blu, demonstrou estar entristecido e até cogitou deixar o Palmeiras.

“Quando vi isso, fiquei muito surpreso. Isso doeu na alma. Ele disse que eu não tinha trajetória para chegar ao Palmeiras. Não gosto que falem isso de mim, muito menos que façam com outras pessoas. O futebol dá muitas voltas. Hoje, estamos em um lugar não tão bom, mas o tempo passa e podemos estar bem”, disse.

Antes de Borja comentar o assunto, seu empresário divulgou uma nota oficial reclamando de desrespeito por parte do técnico. O atacante, inclusive, revelou uma conversa com Mano às vésperas da partida com o Vasco, quando ficou no banco de reservas e sequer participou da vitória alviverde por 2 a 1.

“Falei com ele pessoalmente na quarta-feira, antes que saísse o comunicado. Falei para ele que tudo pararia por ali, e ele entendeu, mas disse que meu empresário iria me defender. Agora, tenho que treinar bem para jogar melhor. Escutarei essas palavras antes de entrar no campo de agora em diante. Fiquei muito triste, mas já passou”, analisou.

Contratado pelo Palmeiras em 2017 por R$ 44 milhões, já contando os R$ 11 milhões desembolsados em agosto por não ter sido negociado, Borja não descartou um retorno ao futebol colombiano, especificamente no Junior Barranquilla, time do qual é torcedor declarado.

“Só treino a cada dia para melhorar, não quero seguir desse modo que estou porque não é nada estável. No momento certo, chegará a benção de marcar um gol. Mas eu gostaria de jogar no Junior (Barranquilla). Se a vontade é que isso ocorra em 2020, estarei disposto. Só depende dos dirigentes”, finalizou.

Da Gazeta Esportiva