Apesar do frio, Bem Estar do Sesi e Rede Globo atrai pessoas de diversas regiões

Evento foi realizado no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande - Assessoria
Evento foi realizado no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande – Assessoria

As baixas temperaturas não espantaram a população de Campo Grande (MS), que desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (02/06) começou a lotar o Parque das Nações Indígenas para aproveitar a gama de serviços na área de saúde disponibilizados pelo Sesi na tenda “Saúde Total”, durante o Bem Estar Global, realizado em parceria com a Rede Globo e a afiliada TV Morena.

No espaço, o Sesi oportunizou à comunidade fazer todo tipo de avaliação física e antropométrica, como a medição do IMC (Índice de Massa Corporal) e circunferência abdominal, e índice de aptidão física. Na parte de entretenimento, a aula de zumba e os shows da dupla sertaneja Munhoz & Mariano e do cantor Loubet não deixaram ninguém parado, enquanto a transmissão ao vivo pela Rede Globo, durante o Bem Estar, empolgou o público presente.

Em visita à estrutura, o superintendente regional do Sesi, Bergson Amarilla, ressaltou que o trabalho na área de saúde, no que diz respeito à prevenção e ao bem-estar da comunidade, é permanente. “A prevenção é uma premissa do Sesi aplicada rotineiramente dentro das indústrias, prevenindo desde acidentes de trabalho e promovendo o bem-estar do trabalhador. Saúde em dia significa que as pessoas podem usar seu maior potencial todos os dias. E a participação do Sesi faz parte disso, é um estímulo para oferecer e estimular a comunidade em geral a prevenção. É como diziam nossos avós, ‘prevenir é o melhor remédio’”, opinou.

Além da tenda do Sesi, foi oferecido atendimento relacionado às doenças do coração e de circulação, como aferição da pressão arterial, exames de ecocardiografia e ecodoppler de carótidas, além de orientações sobre aneurisma, pé diabético e varizes. O diretor corporativo da Fiems, Claudio Jacinto Alves, afirmou que a participação do Sesi em ações relacionadas à área de saúde tem se mostrado cada vez mais importante, em razão da demanda por atendimento ser crescente.

“A participação do Sesi neste dia de hoje é crucial. A cada vez que fazemos um evento como este, bem como a Ação Global e a Ação Cidadania, fica evidente a carência da população em relação à saúde e ao bem estar. Temos, sim, que cuidar da qualidade de vida, adotar meios de prevenir doenças. É um hábito como se alimentar, pois, da mesma forma que comemos, precisamos nos exercitar todos os dias, cuidar da saúde. E esta é mais uma oportunidade que o Sesi traz para que a população seja incentivada a adotar comportamentos saudáveis”, disse.

Apresentador do Bem Estar, da Rede Globo, Fernando Rocha afirma que, a cada cidade visitada pela caravana do programa, há a percepção do quanto o evento significa para a comunidade. “Já estamos fazendo isso há algum tempo e é sempre uma alegria porque são esperanças de vida que se renovam a cada evento. A gente acompanha problemas que são identificados aqui, existe uma sequência do tratamento e são especialidades médicas que muitas vezes até com plano de saúde e difícil de se conquistar, que dirá no SUS. É um privilégio muito grande oferecer essa oportunidade para as pessoas, me divirto bastante”, comemorou.

Gerente do Sesi de Campo Grande, Helton Leal Cardoso explica que a avaliação física realizada na tenda “Saúde Total” será parametrizada com as outras cidades que receberão o Bem Estar Global. “Então saberemos qual a cidade é mais saudável. A meta de Campo Grande é ficar no top 3 da saúde”, espera.

População

Do Bairro Cabreúva, a dona de casa Esther Pereira Lima, 63 anos, assegurou estar com a saúde em dia, mas confessou que os “quilinhos a mais na balança” a incomodavam. “Por isso vim fazer a avaliação física. Procuro ir ao médico todo ano, fazer os exames certinhos, mas a gente descuida da alimentação, às vezes exagera. E sei que a gordura abdominal não faz bem para o coração, então fico sempre de olho”, contou. “Acho muito bem ter todos esses serviços em um lugar só, quando terminar minha avaliação vou aproveitar para dançar e ver o show”, disse.

Claudir Gomez da Silva, 41 anos, que está desempregado, aproveitou o evento para averiguar a causa do inchaço nos pés. “Muita gente diz que pode ser diabetes, então minha mulher está preocupada. No posto ainda não consegui consulta, e desempregado a gente não tem como pagar. Então espero sair daqui hoje pelo menos com alguma resposta”, disse ele, que aguardava na fila para ser atendido.

O aposentado Leonildo Cunha, 78 anos, pegou o ônibus cedo e saiu do Bairro Oiti, acompanhado da esposa, para fazer um check up cardiológico. “Na nossa idade não pode descuidar. Já cuido da pressão, então quando soubemos pela TV que hoje tudo seria de graça, viemos. Vamos olhar o coração primeiro e, se der tempo, vamos ver como está a diabetes”, pontuou.

Os serviços gratuitos do Sesi, além da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, Sociedade Brasileira de Dermatologia, Sociedade Brasileira de Hepatologia, Sociedade Brasileira de Infectologia, Sociedade Brasileira de Urologia, Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, Sociedade Brasileira de Reumatologia e Secretaria Municipal de Saúde continuam no Parque da Nações até às 14 horas de hoje.