Autoridades presentes na abertura da Tecnoagro – Assessoria

O aumento da produtividade das lavouras de soja desde que a Fundação Chapadão foi criada, foi destaque na cerimônia de abertura da Tecnoagro 2020 nesta quarta-feira, dia 11. O presidente da entidade, Ilton Henrichsen, informou que depois da criação da entidade de pesquisa, as lavouras tiveram um incremento de quase uma saca por hectare, ou seja, um crescimento de quase 23 sc/ha nas plantações dos Chapadões.  Em Chapadão do Sul, na 1ª safra de soja 2018/2019, a área plantada foi de 90.836 hectares, com produtividade 60,01 sc/ha e produção 327.074 toneladas. Já o milho, teve uma safrinha de 295.135 toneladas, em uma área total de 39.180 ha e produtividades de 125,55 sc 125,55 sc/ha. Enquanto o algodão, foi plantado numa área de 11.900 hectares.

A área de atuação da Fundação Chapadão soma mais de 500 mil hectares. “Isso tudo deve-se a atuação da entidade e dos produtore rurais”, comentou o presidente. A feira está em 23ª edição e tem cerca de 60 expositores. Em 2019, aproximadamente 4 mil visitantes passaram pelo evento. “O objetivo de estreitar o conhecimento técnico à prática da lavoura”, comentou Henrichsen.

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, comentou sobre os investimentos que o governo do Estado vem fazendo para melhorar a infraestrutura. Além da concessão da MS-306, que deve ser celebrada na próxima semana. “Estamos negociando com outros estados para reestabelecer a rodovia e apoiamos a ampliação da malha paulista”, comentou. O secretário de Estado também apontou que o governo analisa trocar mais de 100 pontes de madeira nas estradas estaduais.

A novidade sobre a importância das feiras tecnológicas veio do diretor da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Frederico Borges Stella. Ele comentou que conforme os dados da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP), cerca de 70% das propriedades rurais brasileiras já adotaram algum tipo de inovação. “Por isso, eventos como a Tecnoagro são de extrema importância para que o produtor conheça as novidades do mercado e possa investir em tecnologia para melhorar sua produção”, apontou.

O enfezamento do milho foi um alerta que o presidente da Associação de Produtores de Soja de MS (Aprosoja/MS), André Dobashi, fez aos produtores rurais que estavam na cerimônia de abertura da Tecnoagro 2020. “O enfezamento é doença trazida pela cigarrinha. Ela é resistente ao glifosato e se não houver controle pode ser a próxima ferrugem. Dessa forma, é importante controlar a tiguera de milho. Se você, produtor, notar cigarrinha em sua lavoura, informe o Sindicato Rural”, alertou o presidente.

O prefeito de Chapadão do Sul, João Carlos Krug Neto, voltou a destacar a importância da Fundação Chapadão e de uma feira como essa para o município. “A Fundação Chapadão tem feito pesquisas não só no nosso município, mas também em Alcinópolis, Inocência e Paranaíba”, comentou.

Tecnoagro 2020

A Tecnoagro está em sua 23ª edição e é realizada pela Fundação Chapadão. Este ano, o evento acontece de 11 a 13 de março. Em 2019, 4 mil pessoas visitaram os estandes da feira, que, em 2020, conta com cerca de 60 expositores. O evento conta com o apoio da Fundems (Fundo para o Desenvolvimento das Culturas de Milho e Soja), por meio da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), da Associação dos Produtores de Soja de MS (Aprosoja MS), da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sebrae, APDC (Associação do Plantio Direto no Cerrado), Febrapdp (Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha), tem o apoio das Prefeituras Municipais de Chapadão do Sul, Chapadão do Céu (GO), Paraíso das Águas, e Alcinópolis, da Câmara de Vereadores do município e dos Sindicatos Rurais de Chapadão do Sul e de Chapadão do Céu.

A Fundação Chapadão completa 23 anos em agosto deste ano e foi criada por 36 produtores e hoje reúne uma centena de associados. Sua área de atuação soma mais de 500 mil hectares de agricultura. A entidade presta serviços de agricultura de precisão que vai da coleta de solo georreferenciada, elaboração de mapas de fertilidade, recomendação de defensivos até a análise de resultados.

Orteco