Ramires foi apresentado nesta segunda-feira – Foto: Cesar Greco/SEP

Anunciado como reforço para o segundo semestre do Palmeiras há mais de um mês, o volante Ramires finalmente foi apresentado no clube, nesta segunda-feira. A demora tem justificativa: o atleta, que não joga há cerca de um ano e meio, vinha treinando em dois períodos todos os dias para se aproximar de sua forma física ideal antes de ter o primeiro contato com os jornalistas.

“Treino de manhã e de tarde. Posso dizer que estou 95% da minha melhor parte física. É continuar fazendo o trabalho, já pensando em treinar com a equipe para estar à disposição o mais rápido possível. Não posso dar um prazo, uma data, até porque isso não depende só de mim. Por mim, jogaria hoje. Tem uma equipe trabalhando para eu estar 100% para entrar em campo e ajudar, sem nenhum tipo de problema”, afirmou o atleta, que vestirá a camisa 18, usada por ele na Copa do Mundo de 2014, quando integrou a Seleção Brasileira.

Após o anúncio da contratação do meio-campista, Felipão, que trabalhou na China enquanto Ramires também esteve no país asiático e o levou para o Mundial disputado no Brasil, afirmou que o atleta poderia atuar em três ou quatro posições. Em sua apresentação, porém, o novo palestrino esclareceu sua preferência.

“Na China, nos dois primeiros anos, eu acabei jogando como primeiro volante, que não é minha função. Mas a equipe precisava. Mais para frente já estava jogando como segundo volante. Com o Felipão atuei como segundo volante e muitas vezes aberto pela direita. Não sei como vou ser usado, mas vou procurar fazer o melhor para, da maneira que eu entrar, eu possa ajudar”, disse Ramires, que ressaltou a importância de Felipão em sua vinda para o novo clube.

“Ele vai me ajudar bastante, até porque acabei tomando a decisão de vir para o Palmeiras muito pelo Felipão. Tive algumas conversas com ele, e ele me passou muita tranquilidade. O fato de ele já me conhecer, o que eu posso fazer, onde posso ajudar, ajuda bastante. Ele sabe que eu posso ajudar. Eu espero fazer o melhor”, finalizou.

Ramires deixou o futebol brasileiro em 2009, quando atuava pelo Cruzeiro, clube que o revelou. Desde então, o atleta de 32 anos acumulou passagens por Benfica, Chelsea e Jiagnsu Suning. Ele assinou contrato com o Verdão até o final de junho de 2023.

“É complicado porque na China eu fiquei esse tempo sem jogar. Estive em negociações para sair e no final não saí. Expirou o tempo de inscrição, fiquei fora, acabei treinando e jogando com a equipe B. Até porque ficar parado só treinando não ia ajudar. Jogar no time B lá não agrega muito, mas é bom para a parte física. É readaptação, já são mais de dez anos fora. Tenho que me esforçar muito para me adaptar o mais rápido possível.

Da Gazeta Esportiva