A equipe Architech, campeã do 6º Torneio Interclasse de Robótica da Escola do Sesi de Corumbá – Divulgação

A equipe Architech, do 8º ano do Ensino Fundamental, foi a grande campeã do 6º Torneio Interclasse de Robótica da Escola do Sesi de Corumbá. A competição, realizada nesta quinta-feira (11/07), marca a o momento em que os alunos se reúnem para colocar em prática todo o conhecimento obtido com as aulas de robótica ao longo do ano letivo, além de despertar o interesse pelos grandes torneios da modalidade organizadas país afora.

No torneio, os estudantes são desafiados a construir um robô com o melhor design, programá-lo para que ele cumpra uma série de missões, trabalhar em equipe e elaborar um projeto de pesquisa de pesquisa científica que, neste ano, teve como tema a Arquitetura Sustentável. A diretora da Escola do Sesi de Corumbá, Mirian de Jesus, afirma que a robótica facilita o aprendizado e faz o aluno adquirir competências diferenciadas, e amplamente valorizadas no mercado de trabalho.

“Estamos preparando nossos alunos para o futuro. A robótica educacional aumenta o interesse e a criatividade dos alunos e integrando diversas disciplinas. Durante as atividades propostas pelos professores em sala de aula, o aluno aprende conceitos da construção de robôs controlados por computador, valoriza o trabalho em grupo, a cooperação, planejamento, pesquisa, e tomada de decisões, habilidades muito valorizadas”, disse Mirian de Jesus.

O interclasse da Rede Sesi de Ensino, por exemplo, é apenas uma das competições a qual a robótica educacional já levou os alunos. Além do treino para competições nacionais e internacionais, o torneio serve para mostrar a toda comunidade escolar – e de Corumbá – os encantos da modalidade.

Torneio

Neste torneio, cada time é avaliado enquanto realiza quatro diferentes missões – uma delas é o Desafio do Robô, quando os estudantes colocam robôs de Lego construídos por eles na arena de competições, e as máquinas precisam ser programadas para cumprir uma série de tarefas.

É nessa hora que o coração dispara, porque um código programado errado pelo competidor impede o robô de cumprir a missão e perder pontos. Nessa hora, a torcida vai ao delírio. Outra categoria é o Projeto de Pesquisa em que os alunos precisam desenvolver uma solução seguindo o tema proposto para este ano, “City Shaper”, algo como “os formadores da cidade”, na tradução livre.

Time vencedor

Com o projeto “Utilização de resíduos minerais na produção de tintas sustentáveis”, os alunos do 8º ano saíram vencedores ao propor a destinação adequada dos resíduos provenientes da fabricação de tintas. O trabalho vencedor foi apresentado pelos alunos Samara Rosa Targueta, Sabrina Alves Pimenta, Manuelly Oliveira e Celyne Chaparro. Na categoria Core Values (trabalho em equipe), receberam as medalhas os alunos Maria Vitória da Silva, Luiz Felipe Velasquez de Carvalho, Amanda Nunes de Souza, Camila da Silva Lara Souza e Andrelize Batista.

O designer do robô teve como competidores Matheus Henrique Da Rosa, Luiz Miguel e Beatriz Flores Corrêa. O Desafio do Robô foi executado pelos seguintes competidores: Matheus Henrique Da Rosa, Luiz Miguel que alcançaram 131 pontos na mesa de competições.

“Com certeza o Torneio de Robótica é um aprendizado em todos os sentidos e uma experiência que todos os alunos levaram para a vida inteira”, avalia a professora Rozilene Cuyate, técnica da Architech, que levou a medalha de equipe campeã do torneio.

A aluna Amanda Nunes de Souza, integrante da equipe, comenta a importância do aprendizado de robótica para a sua formação. “É um orgulho muito grande vencer porque significa que nosso trabalho e dedicação aos estudos está no caminho certo. A robótica nos ensina a ter um pensamento ‘fora da caixa’, desafia a resolver problemas, trabalhar o relacionamento com os colegas e aprender programação. É muito legal”, comemora a aluna do 8º ano.