O Senai recebeu, nesta segunda-feira (17/12), representantes da Adenor (Agência de Desenvolvimento da Região Norte de Minas Gerais) para um encontro de troca de experiências em boas práticas e modelos de negócio em projetos de geração de energia fotovoltaica. O objetivo da reunião é conhecer os riscos de projetos técnicos e econômicos para desenvolver ainda mais os serviços oferecidos para as empresas em Mato Grosso do Sul.

Segundo o presidente do CDTI (Conselho Temático Permanente de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação) da Fiems, Luiz Cláudio Sabedotti Fornari, o projeto apresentado pela Adenor é arrojado, novo e que tem urgência porque a questão energética é um gargalo para o desenvolvimento futuro. “Aqui em Mato Grosso do Sul, além da questão solar, que é uma das melhores condições do mundo, temos os ventos, as hidrelétricas, apesar da dificuldade com licenciamento ambiental. Por tudo isso, estamos conhecendo outras tecnologias desenvolvidas aqui no Brasil, porque isso precisa ser melhor explorado”, afirmou.

Ele completou que já esteve em Natal (RN) para conhecer as tecnologias da região e que o encontro com a agência de Minas Gerais é mais um passo para a integração no desenvolvimento de um cenário favorável para a energia fotovoltaica. “O Senai tem tomado a dianteira nessa área aqui em Mato Grosso do Sul porque conta com uma equipe altamente competente e com condições de oferecer apoio aos empresários da indústria, mas também de outros setores, porque é um programa aberto para todo o desenvolvimento do Estado”, destacou.

Na avaliação do gerente do Senai Empresa, Thales Maurício Fernandes Saad, o encontro é uma oportunidade de trocar experiências com um grupo que já está nesse mercado há mais tempo. “Nós aqui no Senai estamos há dois anos desenvolvendo projetos para instaladores e investidores e a gente está num momento em que a participação da geração distribuída de energia fotovoltaica tende a crescer muito, então essa reunião é uma forma de conhecermos quais são os clientes potenciais para o modelo de negócio apropriado”, salientou.

O presidente da Adenor, Alexandre Pires Ramos, explicou que os trabalhos envolvendo energia fotovoltaica para o desenvolvimento da região Norte de Minas Gerais começaram em 2012, resultando em um Plano de Desenvolvimento Regional por meio da a implantação de empreendimentos do segmento de energias renováveis. “Nós já havíamos tido um encontro com o Senai de Mato Grosso do Sul há cerca de um ano e agora viemos mostrar como evoluímos por lá e como a equipe daqui também atuou, para vermos similaridades nos projetos e os pontos fortes de cada um. Acho que estamos um pouco mais avançados, mas também temos muito a aprender com Mato Grosso do Sul”, concluiu.