Feira Criativa O Balaio mostra trabalhos de vários artistas de Dourados e região – Divulgação

Por meio de parceria firmada com O Balaio – Feira Criativa, a SEMC (Secretaria Municipal de Cultura) vai colaborar na realização de feiras de arte e artesanato, em vários pontos da cidade, possibilitando à população o acesso a trabalhos manuais de qualidade.

O Balaio – Feira Criativa é uma feira que nasceu da vontade de unir os mais variados microempreendedores criativos de Dourados e região. “Assim como os balaios, que são cestos grandes e carregam muitas coisas, o Balaio foi criado como forma de agregar o máximo de artistas, artesãs e artesãos, cozinheiras e cozinheiros, dentre muitos outros em um só lugar”, diz Raique Moura, um dos organizadores. “É um balaio grande, onde se pode encontrar de tudo um pouco, desde arte até coisas mais práticas e úteis para o nosso dia-a-dia e, claro, boas comidas, doces e etc.”, completa Bi Miura, também da produção do evento.

A 6ª edição da feira, em parceria com a Secretaria de Cultura, vai acontecer no sábado, dia 10 de agosto, das 17h às 22h, no Complexo Esportivo Jorge Antônio Salomão, o Jorjão, no Jardim Adelina Rigotti.

“A feira será composta por inúmeros expositores, que são pessoas das mais variadas áreas criativas, como do artesanato, da arte, da gastronomia, dos brechós, da música, da botânica, dentre inúmeras outras áreas”, diz Fenanda Sabô, outra artista da cidade também envolvida na produção.

Raique Moura, Bi Miura e Fernanda Sabô são artistas de Dourados que mesclam várias áreas artísticas e, juntos, buscam “fortalecer o cenário cultural e promover uma forma de apresentar ao público toda a riqueza cultural de pessoas comuns que cozinham, pintam, escrevem, costuram, garimpam… enfim, produzem todos os tipos de arte e/ou economia criativa, sempre atentos à sustentabilidade”, como eles próprios descrevem.

A Secretaria Municipal de Cultura acredita que essa parceria com O Balaio será a melhor forma de a cidade conhecer quem são os microempreendedores criativos da região.

“Além disso, o Balaio busca trabalhar com uma feira que agregue a linguagem artística e, através disso, sonhamos fomentar, cada vez mais, ideias como essa, organizada por pessoas comuns, buscando juntar forças com o máximo de pessoas para chegar nas ruas, praças, parques e mostrar o trabalho incrível que é realizado em nossa cidade, por nossa gente”, complementa o secretário de Cultura de Dourados, Clarindo Cleber Gimenes.