Preocupação é com coronavírus, mas dengue atinge quase 700 pessoas em Dourados

Agentes de Saúde não dão folga, mas mesmo assim o mosquito prolifera – Assessoria

O douradense está preocupado com a pandemia do coronavírus, que assombra todo o mundo, e com isso está deixando de lado os cuidados com a proliferação do Aedes agypti, mosquito transmissor da dengue.

Segundo o Núcleo de Vigilância Epidemiológica já existem 1.390 notificações, com 640 casos confirmados, e 291 pessoas ainda aguardam resultados.

“Temos registros de que famílias inteiras estão com dengue aqui em Dourados e isso é uma constatação muito preocupante por essa é uma doença que mata e às vezes parece que as pessoas não estão atentas para o problema”, disse Rosana Alexandre da Silva, coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses de Dourados.

Rosana alerta que os cuidados precisam ser redobrados e que, nesse período de isolamento social, as pessoas estar atentas. “Todo mundo tem que fazer sua parte e não esquecer de fazer as vistorias no interior do quintal”, observa Rosana.

A população pode realizar mutirões e engajar a família, os amigos e os vizinhos. Podem ser usados carros de som, redes sociais ou qualquer outro meio de comunicação efetivo para chamar toda a vizinhança. Agentes de endemias, agentes comunitários e outros profissionais que trabalham na eliminação dos focos podem ser importantes aliados nessa batalha. Sempre utilize equipamento de proteção individual nas atividades de limpeza.

Dourados já registrou uma morte causada pela dengue. Trata-se de um idoso de 61 anos que contraiu a doença no dia 26 de janeiro, falecendo no dia 31.