Entrega de alimentos no Lar Ebenezer, provenientes de aquisição do Banco de Alimentos, mantido pela Semaf – Foto: A. Frota

Lar Ebenezer foi contemplado com a entrega de frutas; uma horta também está sendo implantada no local com o apoio da administração municipal

A Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura Familiar (Semaf), entregou na manhã desta quinta-feira (7) ao Lar Ebenezer frutas provenientes do Banco de Alimentos mantido pela secretaria. Foram entregues goiaba e limão, produzidos pela Associação de Mulheres Rurais da Gleba Santa Terezinha (AMREST), formada só por mulheres na região do distrito de Itaporã.

Conforme a secretária interina de Agricultura Familiar, Kallen Christiany Miranda Ferreira, a ação é comum dentro do trabalho desenvolvido a partir do Banco de Alimentos e, nos próximos dias, hortaliças produzidas nas hortas mantidas no semiaberto devem ser trazidas ao Lar. “Temos parte da produção do semiaberto para trazer. Alface, couve, cheiro verde e outros que vão contribuir para compor a alimentação das crianças aqui no Lar”, disse. O Lar Ebenezer mantém atualmente 14 meninas com idade entre 4 e 14 anos. Além deste local, a Semaf promove constantemente a entrega de alimentos para a Toca de Assis, Ceia, Apae e os Cras e Creas do município, entre outras entidades.

Os alimentos provenientes do Banco são parte do mecanismo de promoção à alimentação e incentivo à agricultura familiar, com aquisições via Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), instituído no âmbito dos ministérios do Desenvolvimento Social e do de Desenvolvimento Agrário, visa a compra do produto para repasse a pessoas em vulnerabilidade alimentar, no contexto de ações sócio assistenciais. O Banco recebe ainda doações de produtores ou empresários interessados em contribuir.

Conforme explica o diretor Dalton Santos, diretor do Banco de Alimentos, a entrega de mantimentos acontece quando o estoque é satisfatório, e isso respeita determinada esporadicidade, uma vez que a sazonalidade da produção e o ciclo de cada alimento produzido na agricultura familiar são variáveis. No entanto, já existem cadastros para recebimento de alimentos como mandioca, abóbora, limão, goiaba, milho e hortaliças, que são destinados à entidades também cadastradas que atendam a critérios dos programas. “A dinâmica é simples. Toda vez que o Banco de Alimentos recebe mantimentos as entidades são beneficiadas. Respeitando critérios e a necessidade de cada instituição”, disse Dalton Santos, diretor do Banco de Alimentos.

Já a secretária destaca que o Banco de Alimentos de Dourados é um dos poucos reconhecidos nacionalmente pelos ministérios afins, com publicação no Diário Oficial da União da homologação do reconhecimento de aptidão para participar dos programas de segurança alimentar. “É um trabalho minucioso que envolve atendimento às necessidades da agricultura familiar, das entidades assistenciais e do fomento à alimentação de qualidade”, disse.

Horta

Além da entrega de alimentos, a Semaf contribui com o Lar Ebenezer na implantação de uma horta orgânica no local. Nesta quinta-feira maquinário da Secretaria promoveu a limpeza nos fundos do terreno para que fosse feita a preparação do solo. Uma parceria com a Embrapa visa à capacitação acerca do manejo, fase em que um agrônomo da Semaf também contribuirá.

Conforme Arno Dohel, colaborador do Lar, a ação é um grande impulso à manutenção da alimentação saudável dos integrantes do lar. “O lar vive praticamente de doações e uma horta desta será de grande valia neste processo de valorização das crianças”, disse.

A secretária Kallen destacou o apoio ao projeto e informou que a Semaf pode disponibilizar algumas sementes para o período de plantio.