Operação contra o PCC encaminha três para o 1º Distrito Policial de Dourados

Os três encaminhados ao 1º DP são internos da Penitenciária Estadual de Dourados – Foto: Osvaldo Duarte

Operação denominada “Echelon”, deflagrada pela Polícia Civil e Ministério Público de São Paulo, que ocorre simultaneamente em 14 Estados contra integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital), cumpriu três mandados em Dourados. Todos os alvos são internos da PED (Penitenciária Estadual).

Estão sendo cumpridos no total 59 mandados de busca e apreensão, além de 75 prisões preventivas de integrantes da facção.

Os três homens encaminhados ao 1º Distrito Policial de Dourados ocupam funções de líderes do PCC e prestam depoimento.

Campo Grande

Em Campo Grande, Ioneide B.P., 37 anos, foi presa pelo Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate) com dinheiro, arma e drogas no Bairro Dom Antônio Barbosa, região sul da cidade.

Investigações

Segundo a Polícia Civil de São Paulo, as investigações começaram a partir de manuscritos encontrados nos esgotos do Presídio de Segurança Máxima de Presidente Venceslau por agentes penitenciários. A polícia identificou sete líderes e confirmou a existência de uma célula chamada “sintonia de outros estados e países”.

Os criminosos teriam assumido as funções da “sintonia” quando os líderes da organização criminosa ficaram isoladas no RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) em 2016, em decorrência da operação Ethos, que revelou esquema envolvendo advogados da facção. Fazem parte dessa célula 103 membros.

Além de Mato Grosso do Sul e São Paulo, os mandados estão sendo cumpridos no Paraná, Rio Grande do Sul, Pará, Alagoas, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Roraima, Rio Grande do Norte, Acre, Amapá e Maranhão. Na Capital Paulista, os presos estão sendo levados para o Palácio da Polícia, na Rua Brigadeiro Tobias.

O nome da operação quer dizer “atacar em ondas”.